Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

EUA registram menor número de pedidos de auxílio desemprego da pandemia

Solicitações do benefício caem abaixo de 300 mil, o menor nível registrado desde março de 2020

Por Luana Meneghetti Atualizado em 15 out 2021, 13h39 - Publicado em 14 out 2021, 11h42

O número de americanos que entraram com pedido de seguro-desemprego na última semana caiu abaixo de 300 mil, segundo dados do Departamento do Trabalho divulgados nesta quinta-feira, 14. Os 293 mil pedidos de seguro-desemprego na semana encerrada em 9 de outubro são o menor nível registrado desde março de 2020 quando as economias foram atingidas pela pandemia. O dado também veio bem abaixo da projeção do mercado, de 319 mil pedidos.

Em julho deste ano, as solicitações pelo seguro-desemprego chegaram próximo a 400 mil. Os números são positivos, mas sinaliza apenas que o país está demitindo menos os seus trabalhadores. Os dados do Relatório de Emprego (payroll), divulgados na semana passada, mostram que o mercado de trabalho ainda está em recuperação. O país criou 194 mil empregos em setembro, enquanto a expectativa do mercado era de 500 mil.

As projeções para setembro eram altas devido ao arrefecimento da pandemia, mas uma desaceleração no mercado de trabalho vem sendo observada no país desde agosto, quando foram criadas 366 mil vagas, abaixo da expectativa de 750 mil vagas. Apesar dos números nada vistosos, a taxa de desemprego caiu de 5,2% para 4,8% no mês passado.

O payroll é considerado uma importante ferramenta para medir a recuperação da economia americana. O Federal Reserve (Fed), banco central americano, tem ajustado suas decisões de acordo com as divulgações do payroll. Nas últimas semanas, o órgão tem indicado a intenção de começar a diminuir a compra de títulos, um processo chamado de tapering, caso os números do mercado de trabalho mostrem recuperação.

Continua após a publicidade
Publicidade