Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA têm até meia-noite desta segunda para aprovar orçamento e evitar paralisação

Com o término do ano fiscal nesta segunda e a falta de uma nova fonte de financiamento, governo corre risco de paralisação por falta de recursos

O Congresso dos Estados Unidos têm até meia noite desta segunda-feira, quando termina o atual ano fiscal do país, para aprovar uma proposta de lei orçamentária e evitar que serviços federais fiquem paralisados por falta de recursos. Com o fim do ano fiscal nesta segunda, e a falta de aprovação de um novo orçamento, o governo ficaria sem recursos disponíveis para manter seus gastos.

Para evitar que o governo fique sem financiamento, parlamentares decidiram nas últimas semanas aprovar um orçamento emergencial, de dois meses e meio, para garantir recursos até meados de dezembro, quando deverão chegar a um acordo sobre uma proposta orçamentária para todo o ano fiscal de 2014. Contudo, nem mesmo para um plano emergencial tem havido acordo.

Leia também:

Senado aprova orçamento e Obama cobra resposta de republicanos

Democratas e republicanos vêm travando uma batalha por discordarem sobre a inclusão ou não dos gastos com o Obamacare, como ficou conhecida a nova lei de saúde dos EUA. No domingo, a Câmara dos Representantes – formada por maioria republicana – votou uma emenda que adia os gastos com saúde. O texto deve ser aprovado agora pelo Senado – de maioria democrata – com votação marcada para as 15h (Brasília). A promessa é que o adiamento do Obamacare seja derrubado e uma nova proposta volte à Câmara.

Sem a aprovação dos novos recursos, as agências federais terão que colocar sob licença não remunerada mais de 800.000 funcionários, reduzindo ao mínimo necessário o efetivo das administrações, algo que o presidente Barack Obama chamou de “automutilação” em seu discurso semanal realizado no sábado. Um eventual acordo para evitar a paralisação poderia ocorrer antes do prazo de meia-noite, mas poucos acreditam que isso seja possível.

Em abril de 2011, um confronto semelhante foi resolvido apenas uma hora antes do prazo com um acordo de financiamento do estado no prazo de sete dias.

Pesquisa – Uma pesquisa divulgada pela rede de televisão CNN, nesta segunda-feira, mostra que mais pessoas culparão os parlamentares republicanos do que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se o governo central sofrer a paralisação.

A pesquisa indica ainda que a maioria deseja um acordo orçamentário para evitar a interrupção do financiamento dos serviços federais. Quarenta e seis por cento dos entrevistados disseram que se as agências e programas do governo começarem a fechar na terça-feira, a culpa seria dos parlamentares republicanos, enquanto 36% disseram que iriam culpar Obama. Apenas 13% disseram que ambos seriam culpados.

Leia ainda:

Revés em votação da lei orçamentária aproxima governo americano da paralisação

Obamacare – A pesquisa da CNN aponta ainda que a reforma do sistema de saúde, conhecida como Obamacare, não é popular, e que a maioria das pessoas considera o financiamento do governo federal mais importante.

Enquanto 57% dos entrevistados disseram que se opõem à lei de saúde, 60% disseram que “é mais importante para o Congresso evitar uma paralisação do que fazer grandes mudanças na nova lei de saúde”.

(com agências France-Presse e Reuters)