Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA: taxa de desemprego cai ao menor nível desde 2008

Em abril, país criou 165.000 vagas, número acima do esperado pelos analistas

A taxa de desemprego nos Estados Unidos atingiu, em abril, o menor nível desde dezembro de 2008: 7,5%, segundo dados do Departamento do Trabalho divulgados nesta sexta-feira. O resultado foi melhor do que previam os analistas, que apostavam em uma taxa de 7,6%. No mês passado, o país criou 165.000 vagas de trabalho. Além do dado positivo de abril, o número de criação de vagas em março foi revisado para 138.000, ante 88.000 na leitura original. Já o resultado de fevereiro também foi revisado para cima, para 332.000 empregos, de 268.000 originalmente. O novo número de fevereiro é o mais alto desde maio de 2010.

Os números de abril surpreenderam os analistas e poderão abrandar os temores de que o aperto dos cintos em Washington estivesse causando forte desaceleração na economia. O governo federal eliminou 8.000 vagas no mês passado, com o serviço postal dos EUA sendo responsável por mais da metade do total. Nos Estados e municípios, também houve corte de empregos. O setor privado gerou 176.000 vagas, se responsabilizando integralmente pelo resultado positivo de abril. No setor manufatureiro, o emprego ficou estável no mês passado.

Leia ainda: PIB dos EUA cresce 2,5% no 1º tri, abaixo do esperado

Atividade industrial dos EUA tem mínima de 6 meses em abril

“Isso mostra que o mercado de trabalho e a economia em geral parecem estar mais resilientes do que os investidores temiam”, disse o analista de mercado da Western Union Business Solutions, em Washington, Joe Manimbo. Mesmo assim, detalhes do relatório estão refletindo mais a desaceleração na atividade econômica. Os empregos no setor de construção diminuíram pela primeira vez desde maio, enquanto as folhas de pagamento da indústria ficaram estáveis. A semana de trabalho média atingiu máxima de nove meses, com a queda de indicador do esforço de trabalho geral, mas os ganhos médios por hora aumentaram 4 centavos.

O crescimento econômico dos EUA retomou a força no primeiro trimestre deste ano, mas ainda ficou aquém do esperado. O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu a uma taxa anualizada de 2,5% no primeiro trimestre de 2013, segundo dados do Departamento do Comércio.

Desempenho – O presidente do Conselho de Conselheiros Econômicos do presidente Barack Obama, Alan Kruegerforte, comentou nesta sexta-feira que o relatório de empregos mostra que a economia dos Estados Unidos continua se recuperando, mas ressaltou que cresceria mais rápido se o Congresso aprovasse programas de criação de emprego.

“É crítico que continuemos focados em buscar políticas para acelerar a criação de emprego e expandir a classe média, conforme continuamos a sair do buraco que foi provocado pela forte recessão que começou em dezembro de 2007”, disse Krueger.

(Com agência Reuters e Estadão Conteúdo)