Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA respondem a ‘imposto digital’ com tarifas a produtos da França

País europeu decretou cobrança de impostos a grandes companhias tecnológicas americanas como Google e Facebook

Os Estados Unidos anunciaram, nesta segunda-feira 2, que vão impôr tarifas de até 100% a 2,4 bilhões de dólares em produtos da França como retaliação à imposição de um imposto digital por parte do país europeu a grandes companhias tecnológicas americanas como Google e Facebook.

“A ação proposta pelo USTR inclui tarifas adicionais de até 100% sobre certos produtos franceses”, informou o Escritório do Representante de Comércio Exterior dos EUA (USTR) em comunicado.

De acordo com o anúncio, a lista de produtos franceses sujeitos a estas taxas inclui 63 categorias diferentes, como queijos, espumantes, bolsas e maquiagens. O valor comercial total dos produtos é de cerca de 2,4 bilhões de dólares.

“A decisão de hoje do USTR envia um sinal claro de que os Estados Unidos tomarão medidas contra regimes fiscais digitais que discriminam ou impõem encargos indevidos às empresas americanas”, afirmou o comissário de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer.

A medida foi tomada após a França ter aprovado oficialmente em julho o chamado imposto GAFA (acrônimo de Google, Apple, Facebook e Amazon) de 3% sobre o volume de negócios do faturamento com as atividades digitais dessas empresas, para de obrigá-las a pagar impostos na França sobre os lucros que elas obtêm com usuários provenientes do país.

O imposto francês afeta empresas cujas receitas anuais ultrapassam 750 milhões de euros em todo o mundo (cerca de 845 milhões de dólares), o que envolve cerca de 30 empresas, a maioria delas americanas, embora a lista também inclua companhias chinesas, britânicas e alemãs.

Após a entrada em vigor do imposto, o USTR anunciou o início de uma investigação contra a França, alegando que o imposto tinha “injustamente” como alvos as gigantes americanas.

A França tentou sem sucesso levar a União Europeia (UE) a adotar um imposto digital e anunciou que renunciará ao seu próprio imposto quando uma alternativa internacional for implementada.

O presidente dos EUA, Donald Trump, e seu colega francês, Emmanuel Macron, devem se reunir nesta semana em Londres durante a cúpula da Otan. Entre outros temas de discussão está justamente a cobrança do Gafa e a resposta de Washington.

(Com EFE)