Clique e assine a partir de 9,90/mês

EUA propõem tarifas adicionais a 89 produtos da União Europeia

Medida é apresentada como resposta a prejuízos causados por subsídios do bloco europeus a aeronaves da Airbus

Por Da Redação - Atualizado em 2 jul 2019, 01h45 - Publicado em 2 jul 2019, 01h43

O Escritório do Representante Comercial dos Estados Unidos (USTR, na sigla em inglês) propôs tarifas adicionais a produtos da União Europeia em resposta a prejuízos causados por subsídios do bloco a aeronaves da Airbus. “Hoje, o USTR está emitindo para comentários públicos uma lista adicional de produtos que poderiam estar sujeitos a tarifas a fim de valer os direitos dos EUA na disputa da Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a União Europeia (UE)”, afirmou o órgão.

A lista acrescenta 89 produtos com um valor de comércio aproximado de 4 bilhões de dólares à lista inicial publicada em 12 de abril, que incluía produtos cujo valor comercial aproximado era de 21 bilhões de dólares.

De acordo com o USTR, caso a decisão final da OMC sobre o caso seja emitida antes da conclusão do processo de comentários públicos, em 5 de agosto, “poderemos impor imediatamente aumentar taxas sobre produtos incluídos na lista inicial e adotar outras ações possíveis com relação a produtos da lista suplementar”.

Os EUA entraram na OMC contra subsídios à Airbus em 2004. Em 2011, a organização concluiu que a UE havia destinado 18 bilhões de dólares em subsídios à companhia entre 1968 e 2006. Depois disso, o bloco retirou dois subsídios menores, mas manteve a maioria deles inalterada, informaram os EUA.

Continua após a publicidade

Em maio de 2018, a OMC concluiu que os subsídios da UE prejudicaram interessas da americana Boeing. O bloco europeu contestou a estimativa das tarifas autorizadas e, agora, a OMC realiza uma arbitragem sobre o tema.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade