Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

EUA pedem que Arábia Saudita eleve produção de petróleo

Por Da Redação 13 mar 2012, 15h59

KWAIT, 13 Mar (Reuters) – Os Estados Unidos estão pressionando para que a Arábia Saudita eleve sua produção de petróleo para preencher a lacuna de oferta em função das sanções ao Irã, disseram autoridades de petróleo do Golfo, acrescentando que o incremento de produção não deve ser necessário antes de julho.

A Arábia Saudita é o único produtor com capacidade extra e os importadores de petróleo dependerão do Riyadh para cobrir a lacuna deixada pela oferta iraniana.

O país deixou claro que somente irá aumentar a produção se constatar demanda adicional por petróleo e não quer sua política relacionada aos esforços para interromper o programa nuclear do Irã, que o Ocidente alega ser destinado ao desenvolvimento de armas nucleares.

“Houve conversas entre a Arábia Saudita e os EUA, e os EUA perguntaram se a Arábia Saudita poderá acomodar, uma vez que as sanções passam a valer em julho. E a resposta saudita foi de que ela estava pronta a atender à demanda do mercado se necessário, mas não poderia tomar parte na política”, disse uma autoridade do Golfo.

A autoridade estava falando durante encontro de ministros de energia de nações produtoras e consumidoras no Fórum Internacional de Energia (IEF) no Kuweit.

Presente na conferência, o ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, reassegurou nesta terça-feira a disposição de Riyadh de fornecer mais petróleo se surgir a necessidade.

Continua após a publicidade

O embargo da União Europeia ao petróleo iraniano entra em vigor em 1o de julho. As sanções financeiras dos EUA e da Europa estão afetando o processo de pagamento de outros países importadores do petróleo iraniano.

Os preços do petróleo tiveram forte alta neste ano para 125 dólares o barril do Brent. Os operadores estão interessados sobre o provável momento de qualquer incremento na oferta da Arábia Saudita para compensar o declínio esperado do Irã.

“Não haverá muitas surpresas na produção da Arábia Saudita nos próximos meses, ainda precisaremos ver qual será a demanda em abril. Mas normalmente a produção aumentará ou diminuirá 200 mil barris por dia sobre os atuais 9,8 (milhões bpd)”, disse a autoridade do Golfo.

“A situação ainda não está clara, mas até julho teremos um cenário mais claro”, disse uma outra fonte do Golfo.

Já operando perto das máximas recordes de cerca de 10 milhões de bpd, a Arábia Saudita disse que tem capacidade para atingir 11,4-11,8 milhões muito rapidamente e pode colocar outros 700 mil bpd em 90 dias, para atingir a plena capacidade de 12,5 milhões de bpd.

(Reportagem de Amena Bakr)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)