Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA continuarão investigação sobre fraude de US$ 5 bi da S&P

Juíz negou pedido da agência de classificação para que caso fosse arquivado. Empresa é acusada de enganar investidores inflando 'ratings'

O juiz federal David Carter, de Santa Ana, Califórnia (EUA) decidiu que o governo americano pode prosseguir com a investigação sobre um processo de fraude civil no valor de 5 bilhões de dólares em que acusa a Standard & Poor’s (S&P), agência de classificação de risco, de enganar investidores inflando classificações de crédito. Carter negou na terça-feira o pedido da S&P de que a ação judicial fosse arquivada.

Quatorze estados americanos e o distrito de Columbia estão processando a S&P, uma unidade da McGraw Hill Financial, com reivindicações semelhantes no Tribunal Distrital dos EUA em Manhattan. O processo de 4 de fevereiro acusou a S&P de não ser objetiva em suas classificações entre 2004 e 2007, inflando classificações para que pudesse ganhar mais honorários de emissores e banqueiros que pagam por seus ratings.

A S&P tem argumentado que as declarações sobre a integridade das suas notas constituem “exagero” e que não poderiam ser a base para um processo de fraude.

Leia mais:

Caso Telexfree abre vespeiro na internet sobre outras empresas suspeitas

Entenda por que a Telexfree está sendo investigada