Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Estúdios MGM recorrerão à lei de falências para reestruturar dívida

O plano de recuperação prevê que os credores renunciem ao conjunto da dívida em troca de ações da companhia

Por Da Redação 8 out 2010, 11h13

O estúdio de cinema Metro-Goldwyn-Mayer (MGM), que passa por graves dificuldades financeiras, está concluindo as formalidades para enquadrar-se na lei americana de falências, com o objetivo de realizar uma reestruturação de sua dívida de mais de quatro bilhões de dólares, informou o The Wall Street Journal nesta sexta-feira.

O estúdio optou por fazer um acordo prévio com seus credores, permitindo que seu caso seja apresentado ao tribunal já na próxima semana e evitando o caminho tradicional do processo, que pode levar meses, segundo o jornal.

A MGM já apresentou seu plano de reestruturação aos credores. Se aprovado, o estúdio poderá submetê-lo ao acordo da justiça para que seja enquadrado na lei de falências. O plano prevê que os credores, principalmente os fundos de especulação, renunciem ao conjunto da dívida em troca de ações da companhia, explicou o WSJ.

Para ser aprovado, o plano deve obter o aval da metade dos 100 credores e donos de dois terços da dívida, que têm até o dia 22 de outubro para se pronunciar. Se conseguir ser incluída na lei, a empresa pode passar até dois meses sem pagar sua dívida.

A MGM possui o maior catálogo de filmes do mundo, com 4.000 títulos.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

Publicidade