Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Estoque de veículos é o mais alto desde 2008

A soma do tempo de estadia dos automóveis nos pátios de montadoras e redes de concessionárias, atingiu a marca de 37 dias, ante 56 durante a época da crise americana

Por Da Redação 8 set 2011, 14h33

Uma das razões está no excesso de lançamentos, que aumenta a quantidade de modelos no mercado

O estoque de 37 dias registrado em agosto, com 398.796 veículos, é o maior desde novembro de 2008, quando os estoques atingiram a marca de 56 dias. Na ocasião, o mercado tinha sido fortemente afetado pela quebra do banco de investimentos Lehman Brothers. Esse volume considera o tempo para a venda dos veículos, somando a estadia dos mesmos nos pátios das montadoras e na rede de concessionárias. De acordo com dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), do total de 398.796 veículos estocados, 14 dias estão na indústria (155.180 unidades) e 23 dias nas concessionárias (243.616 unidades). Em julho, os estoques eram de 36 dias.

Em 2010, a média dos estoques foi de 30 dias e, em 2009, de 24 dias. Segundo a entidade, uma das razões para o aumento dos estoques é o maior volume de lançamentos, assim como uma maior quantidade de modelos no mercado brasileiro. Embora algumas montadoras tenham concedido férias coletivas com o intuito de ajustar os estoques, a produção de veículos em agosto registrou o maior volume mensal da história do setor, com 325,3 mil unidades. Esse total significou um crescimento de 5,9% ante o mês imediatamente anterior e uma alta de 5,5% em relação ao mesmo mês de 2010. O volume de produção registrado no acumulado do ano até agosto, de 2.342.924 veículos, também foi recorde e representa uma expansão de 4,4% ante os oito primeiros meses de 2010.

Mesmo que os dados até agosto apontem para um crescimento maior do que o previsto no início do ano pela Anfavea, a entidade manteve as suas projeções. O presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, disse que, se for necessário, essa alteração ocorrerá no último trimestre do ano. Para as vendas de autoveículos no mercado interno, a estimativa da Anfavea é de crescimento de 5%, para 3,69 milhões de unidades. Já a expectativa de produção é de alta de 1,1% em 2011 ante o volume de 2010, para 3,42 milhões de autoveículos.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade