Clique e assine a partir de 9,90/mês

Estados Unidos têm crescimento de 2,1% no terceiro trimestre

Mercado de trabalho forte permitiu aceleração da atividade econômica

Por Reuters - Atualizado em 20 dez 2019, 14h22 - Publicado em 20 dez 2019, 13h43

O crescimento econômico dos Estados Unidos acelerou no terceiro trimestre, confirmou o governo do país nesta sexta-feira, 20, e há sinais de que a economia mais ou menos manteve o ritmo moderado de expansão conforme o ano chega ao fim, sustentada por um mercado de trabalho forte.

O Produto Interno Bruto aumentou a uma taxa anualizada de 2,1%, informou o Departamento do Comércio dos EUA em sua terceira estimativa para o terceiro trimestre. A leitura não foi revisada em relação à estimativa do mês passado. A economia cresceu 2% entre abril e junho.

Apesar da leitura não revisada, que ficou em linha com as expectativas dos economistas, os gastos do consumidor foram mais fortes do que o relatado anteriormente. Também houve melhoras nos gastos das empresas em estruturas não residenciais, como infraestrutura de energia, o que limitou a queda no investimento geral das empresas.

Isso compensou as revisões para baixo do investimento em construção de casas e acúmulo de estoque. As importações, que são um empecilho para o crescimento do PIB, foram mais altas do que o estimado anteriormente.

Continua após a publicidade

Quando medida pelo lado da renda, a economia cresceu a uma taxa de 2,1% no último trimestre, em vez do ritmo de 2,4% estimado em novembro. A Renda Interna Bruta cresceu a uma taxa de 0,9% no segundo trimestre.

A média do PIB e da Renda Interna Bruta, também denominada produção doméstica bruta e considerada uma melhor medida da atividade econômica, avançou a uma taxa de 2,1% no período de julho a setembro. Isso foi inferior ao ritmo relatado anteriormente de 2,3% e uma aceleração em relação a uma taxa de crescimento de 1,4% no segundo trimestre.

A economia parece ter mantido sua velocidade de crescimento moderada no quarto trimestre, com a menor taxa de desemprego em quase meio século apoiando os gastos do consumidor. Os temores de recessão, que atingiram os mercados financeiros nos últimos meses, sumiram.

As estimativas de crescimento para o quarto trimestre variam de 1,3% a 2,3%. Embora o crescimento tenha sido relativamente forte, os economistas não esperam que a economia atinja a meta de 3,0% do governo Trump este ano.

Continua após a publicidade

O avanço dos gastos do consumidor, que representa mais de dois terços da atividade econômica norte-americana, foi elevado a uma taxa de 3,2% no terceiro trimestre, ante ritmo de 2,9% relatado anteriormente. Os estoques aumentaram a um ritmo de 69,4 bilhões de dólares, em vez dos 79,8 bilhões registrados no mês passado.

Os investimentos empresariais caíram a uma taxa de 2,3% no terceiro trimestre, em vez do recuo de 2,7% relatado anteriormente. Os gastos em estruturas não residenciais, como exploração de minas e poços, registraram queda de 9,9%, em vez da perda de 12,0% relatada anteriormente.

Publicidade