Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Espero que acordo Mercosul/UE seja bom para agricultura’, diz ministra

Tereza Cristina foi uma das líderes da comitiva brasileira em reuniões que discutiram os interesses do agronegócio brasileiro no acordo

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, comemorou o fechamento do acordo comercial entre Mercosul e União Europeia (UE). Em sua conta oficial no Twitter, a ministra, que está em Bruxelas, acompanhando as negociações, disse que é um momento aguardado há 20 anos e um grande dia para todos.

“Espero que ele (acordo) seja benéfico para nosso país e principalmente para nossa agricultura”, afirmou a ministra em um vídeo curto, publicado após a assinatura do acordo. Tereza Cristina foi uma das líderes da comitiva brasileira em uma série de reuniões, realizadas nesta semana, que discutiam os interesses do agronegócio brasileiro no acordo.

Em nota conjunta, os Ministérios das Relações Exteriores, da Economia e da Agricultura brasileiros informaram que suco de laranja, frutas e café solúvel brasileiros terão suas tarifas eliminadas para exportação para o bloco europeu. “Os exportadores brasileiros obterão ampliação do acesso, por meio de cotas, para carnes, açúcar e etanol, entre outros”, afirma a nota. Segundo os ministérios, cachaças, queijos, vinhos e cafés do Brasil serão reconhecidos como distintivos.

Segundo o Ministério da Economia, o acordo permitirá a expansão de 87,5 bilhões de dólares no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em quinze anos. Considerando a redução esperada das barreiras não tarifárias e o aumento da produtividade dos fatores dos setores produtos do país, esse ganho poderá chegar a 125 bilhões de dólares. A pasta estima a elevação de 113 bilhões de dólares nos investimentos no Brasil, e o comércio entre Brasil e União Europeia deverá alcançar 100 bilhões de dólares em 2035.

Uma vez firmado, o acordo terá de ser ratificado pelos legislativos dos 27 sócios da União Europeia e dos quatro sócios do Mercosul.