Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanha: Moody’s reduz nota da dívida de 28 bancos

A agência de classificação financeira Moody’s reduziu nesta segunda-feira a nota da dívida de 28 bancos espanhóis e de dois emissores de crédito, após a decisão da Espanha de oficializar seu pedido de “ajuda financeira” à Europa para suas instituições financeiras.

“A Moody’s reduziu hoje de um a quatro níveis a nota da dívida de longo prazo e o rating de depósitos de 28 bancos espanhóis e dois emissores de crédito”, disse a agência de classificação em um comunicado.

Ao argumentar sobre sua decisão, a Moody’s afirmou que os bancos enfrentam crescentes perdas com os empréstimos imobiliários e que a redução da nota da dívida soberana da Espanha contribuiu para a queda das classificações.

Os problemas da Espanha “não apenas afetam a capacidade do governo de apoiar os bancos, como também influem nos perfis de crédito dos bancos”, completou a agência de classificação de risco.

Entre os bancos afetados pela decisão da Moody’s estão Banesto (de A3 a Baa3, três níveis), Banco Bilbao Vizcaya (também de A3 para Baa3), Bankia (de Baa3 para Ba2, dois níveis) e Santander (A3 a Baa2, dois níveis).

Outras instituições que veem suas notas reduzidas são Banco Popular Espanhol (A3 a Ba1, quatro níveis), Banco Sabadell (Baa1 a Ba1, três níveis), Unicaja (A3 a Ba1, quatro níveis) e CaixaBank (A3 a Baa3, três níveis).

No total, três instituições viram sua nota reduzida em um nível, 11 em dois níveis, dez em três níveis e seis em quatro, levando em conta os dois emissores de crédito.

A Espanha oficializou nesta segunda-feira seu pedido de “ajuda financeira” à Europa para seus bancos, no início de uma semana que se encerrará com a importante cúpula europeia de quinta e sexta-feira, considerada crucial para buscar uma saída para a crise da zona do euro.

O governo espanhol havia anunciado na quinta-feira que seus bancos precisariam de até 62 bilhões de euros, baseando-se nos resultados dos testes de resistência promovidos por duas auditorias independentes, uma quantidade superior à avaliação do FMI, de cerca de 40 bilhões de euros.

Dos 28 bancos cujas notas foram revisadas nesta segunda-feira pela Moody’s, 16 poderão sofrer uma nova redução no curto e no médio prazo, informou a agência de classificação de risco.

A Moody’s reduziu no último 13 de junho a nota da dívida de longo prazo da Espanha em três graus, para “Baa3”, à beira da categoria especulativa.