Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanha emite bônus a taxas reduzidas mesmo após rebaixamento

A Espanha emitiu nesta terça-feira 4,880 bilhões de euros a curto prazo sob uma forte demanda e redução dos juros, indicando uma retomada de confiança dos mercados no país mesmo após o recente rebaixamento de sua nota soberana pela Standard and Poor’s.

A cifra saiu dentro da expectativa do Tesouro, que esperava captar entre 4 e 5 bilhões de euros.

A demanda dos investidores para esta emissão de bônus de 12 e 18 meses foi bastante alta, superando os 16,700 bilhões de euros.

Os juros pagos pela captação foram a equivalentes à metade dos anunciados pela última emissão similar, do dia 13 de dezembro: as taxas a 12 meses baixaram de 4,050% para 2,049% e a de 18 meses se reduziram de 4,226% para 2,399%.

Para a Espanha, esta é a quinta emissão de obrigações com resultados positivos e a um custo cada vez mais baixo.

Segundo especialistas, esse movimento indica um ganho de confiança dos mercados desde o início de dezembro, mas também reflete a ação do Banco Central Europeu (BCE), que efetuou no final de dezembro uma importante injeção de liquidez nos bancos da Eurozona.

Estes bancos provavelmente começaram a utilizar este dinheiro nos mercados, disseram fontes de mercado.

Nas últimas quatro emissões, a Espanha aproveitou para captar mais dinheiro que o previsto, chegando em algumas ocasiões a obter o dobro do previsto.

De acordo com analistas, os mercados parecem ignorar a redução de sexta-feira passada, por parte da agência de classificação Standard and Poor’s, da nota soberana espanhola em dois escalões, além do rebaixamento de outros oito países da Eurozona, entre eles a da França, que perdeu seu triplo A.

A Bolsa de Madri parecia também insensível aos rebaixamentos e apresentava alta de 1,33% Às 10H25 GMT (8H25 de Brasília).