Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanha afirma que desapropriação da YPF é contrária aos princípios do G20

Puerto Vallarta (México), 19 abr (EFE).- O secretário de Estado de Comércio da Espanha, Jaime García-Legaz, afirmou nesta quinta-feira que a decisão argentina de expropriar a companhia petrolífera YPF é ‘frontalmente contrária’ aos princípios defendidos pelo G20.

O alto cargo espanhol acrescentou que o tema será abordado durante a reunião de ministros de Comércio do G20 e de outras nações convidadas que começou nesta quinta-feira na cidade mexicana de Puerto Vallarta e será prolongado até amanhã.

‘O problema é que muitos investidores internacionais podem pensar que a atitude do Governo da Argentina será adotada por outros Governos latino-americanos no futuro, e isto será um fator de dissuasão do investimento internacional na América Latina’, afirmou García-Legaz.

O secretário de Estado espanhol fez suas declarações no intervalo da reunião desta quinta-feira, na qual disse que acontecerão intervenções muito claras sobre este tema vindas de diferentes partes, incluindo a União Europeia e os Estados Unidos.

Ele também acredita que haverá um apoio explícito à Espanha por parte de outros países da América Latina.

A Argentina, um dos membros do G20, está representada na reunião pela secretária de Comércio Exterior, Beatriz Paglieri, mas a alta funcionária argentina evitou fazer declarações aos jornalistas.

‘Achamos que é inaceitável o que aconteceu com a Repsol; quebraram completamente as regras do jogo, e a Espanha está recebendo o apoio de toda a comunidade internacional por esta violação flagrante do direito realizada pelo Governo argentino’, acrescentou García-Legaz.

Além disso, ele afirmou que a desapropriação de 51% das ações da Repsol na YPF ‘é uma decisão frontalmente contrária aos princípios nos quais o G20 foi fundado’. EFE