Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

EPE tentará derrubar liminar contra leilão de usina

Por Da Redação - 25 out 2011, 11h04

Por Eduardo Rodrigues

Brasília – O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Mauricio Tolmasquim, afirmou hoje que tentará cassar a liminar que suspendeu em 90 dias o leilão da Usina de São Manoel, no Rio Teles Pires, divisa de Mato Grosso e Pará. Segundo ele, essa usina é a mais importante das oito programadas para serem leiloadas em dezembro devido a seu tamanho. “Temos pouco tempo, mas ainda tenho esperança de que a usina possa entrar no leilão”, disse ele. “Vamos respeitar a Justiça, mas esperamos que o bom senso prevaleça”, disse.

De acordo com Tolmasquim, a liminar que suspendeu o licenciamento da usina em 90 dias obriga a tradução de todo o estudo de impacto ambiental da usina para a língua dos índios. “O problema é que a documentação tem dez volumes e na região convivem três etnias diferentes, com três línguas diferentes. A única língua comum entre eles é o português”, ironiza Tolmasquim. “Se isso não cair, pode inviabilizar a usina”, completou.

Energia eólica

Publicidade

Mauricio Tolmasquim também disse hoje que a Siemens e duas empresas chinesas estudam a instalação de fábricas no Brasil para o fornecimento de equipamentos de geração de energia eólica. Atualmente, o País conta com sete indústrias voltadas para o segmento e outras duas devem entrar em operação no próximo ano. “Com isso, já podemos atender à demanda de outros países por equipamentos do setor”, disse.

Publicidade