Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Entrada de estrangeiros na Bolsa é a maior desde 2009, mas cenário não é promissor

Entrada de capital externo na Bolsa de Valores de São Paulo ficou positiva em R$ 20,342 bilhões em 2014, o segundo melhor resultado desde o início da série histórica em 1994

A entrada de capital externo na Bovespa ficou positiva em 20,342 bilhões de reais em 2014 ante 11,746 bilhões de reais em 2013, mostraram dados divulgados nesta segunda-feira pela BM&FBovespa. Trata-se do segundo melhor resultado da série história iniciada em 1994, apenas atrás de 2009, quando o saldo ficou positivo em 20,596 bilhões de reais. Apesar disso, o principal índice da BM&FBovespa, o Ibovespa, acumulou perda de 3% no ano.

Leia também:

Balança comercial fecha o ano com o pior resultado desde 1998

Bovespa encerra o ano no vermelho e dólar sobe 13%

Cenário conturbado – O ano passado foi marcado por forte volatilidade no mercado de ações brasileiro, sobretudo durante o período eleitoral. Em outubro, a entrada de capital externo na Bovespa ficou negativa em 967,1 milhões de reais. Em dezembro, também houve saída de 2,221 bilhões de reais. As perspectivas para os próximos 12 meses também são pouco animadoras, uma vez que a expectativa de elevação das taxas de juros nos Estados Unidos tende a reduzir a liquidez global e a esfriar parte das operações de arbitragem com os juros baixos e índices de ações no Brasil.

A queda dos preços das commodities, principalmente do minério de ferro e do petróleo, reforça os desafios da presidente Dilma Rousseff para fortalecer a economia brasileira este ano, enquanto investidores aguardam atenciosamente o ajuste fiscal. Os futuros de petróleo atingiram novas mínimas em mais de cinco anos nesta segunda-feira, com grandes instituições financeiras cortando as previsões para os preços da commodity em meio a temores de que a oferta continuará excessiva e demanda permanecerá fraca durante boa parte de 2015.

(Com agência Reuters e Estadão Conteúdo)