Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Endividada, Neiman Marcus é vendida por US$ 6 bilhões

Rede de lojas de departamento de luxo vai parar nas mãos de dois fundos de investimento

A norte-americana Ares Management e o Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) anunciaram a compra da rede varejista de luxo Neiman Marcus por 6 bilhões de dólares. No último domingo, o Wall Street Journal informou que a aquisição estava muito próxima de ser anunciada. A negociação deve ser concluída no último trimestre deste ano. Parte desse valor será usado para pagar dívidas, afirmou a Neiman Marcus. A Ares e a CPPIB terão partes iguais na empresa, enquanto a diretoria da varejista manterá uma participação minoritária.

A Neiman Marcus, que foi adquirida em 2005 pelas empresas de private equity (que investem em companhias ainda não listadas na bolsa de valores) TPG e Warburg Pincus por 4,9 bilhões de dólares, estava em busca de um comprador. Ao mesmo tempo, a Neiman se preparava para realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). A aquisição estava alinhada à estratégia da Ares para acelerar o crescimento nos setores de consumo e varejo, escreveu em comunicado o co-presidente da empresa, David Kaplan.

Para o vice-presidente sênior da CPPIB, Andre Bourbonnais, o segmento de luxo nos EUA, em que a Neiman Marcus tem uma forte participação de mercado, representa uma boa oportunidade de expansão. No acumulado em doze meses até abril deste ano, a Neiman Marcus registrou 4,5 bilhões de dólares em vendas, ligeiramente abaixo dos 4,6 bilhões reportados antes da crise financeira global. Mesmo assim, analistas avaliam o valor de 6 bilhões de dólares pela empresa como justo.

Leia também:

Mercado de luxo deve crescer entre 4% e 5% em 2013, aponta estudo

Varejo mostra recuperação e vendas crescem 0,5% em junho

(com Estadão Conteúdo)