Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Emprego industrial apresenta recuo de 0,1% em janeiro

Quadro reflete menor dinamismo da produção, verificado no fim de 2010

Por Da Redação 11 mar 2011, 09h53

O emprego industrial apresentou leve recuo de 0,1% em janeiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. Este quadro de estabilidade refletiu o menor dinamismo da produção industrial observado a partir do segundo trimestre do ano passado. Na comparação com igual mês do ano anterior, o emprego industrial permaneceu positivo pelo 12º mês seguido, com perfil generalizado de expansão, mas com redução no ritmo de crescimento, já que o resultado de janeiro (2,7%) foi o menos intenso desde março de 2010 (2,4%). A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos 12 meses, cresceu 3,7%, resultado mais elevado desde o início da série histórica.

Em relação a janeiro de 2010, o contingente de trabalhadores avançou nas 14 áreas investigadas. Os destaques ficaram com São Paulo (2,0%), Minas Gerais (4,2%), região Norte e Centro-Oeste (4,4%) e região Nordeste (2,1%). Em termos setoriais, na comparação com igual mês do ano anterior, houve expansão em 12 dos 18 ramos investigados. As pressões positivas mais importantes vieram das atividades de meios de transporte (8,2%), de produtos de metal (8,9%), de máquinas e equipamentos (7,4%), de máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (7,6%) e de metalurgia básica (9,0%), enquanto papel e gráfica (-8,1%) e vestuário (-2,8%) apontaram os principais impactos negativos.

O número de horas pagas aos trabalhadores da indústria, em janeiro de 2011, teve variação negativa de 0,1% frente ao mês anterior, na série livre dos efeitos sazonais, após assinalar avanços de 0,3% em novembro e dezembro. Já o valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria ajustado sazonalmente cresceu 5,1% em relação ao mês imediatamente anterior, após ter acumulado queda de 4,4% nos dois últimos meses de 2010.

Publicidade