Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Embraer prevê demanda de 1.005 novas aeronaves na China em 20 anos

Demanda de aviação executiva também deverá crescer, chegando a 650 aeronaves em 2022

O mercado de aviação regional da China será responsável por 15% das entregas mundiais de jatos de 61 a 120 assentos nos próximos 20 anos, segundo a Embraer. A fabricante brasileira de aviões divulgou nesta terça-feira suas perspectivas de longo prazo, com foco no mercado chinês, durante a 9ª Exposição Internacional de Aviação & Aeroespacial da China (Airshow China 2012), em Zhuhai, na Província de Guangdong.

A Embraer prevê uma demanda na China de 1.005 novas entregas de jatos de 61 a 120 assentos até 2031, sendo 455 jatos de 61 a 90 lugares e outros 550 jatos de 91 a 120 assentos. Conforme a nota da empresa, a Embraer lidera o segmento de aviação regional daquele país, tendo atualmente 77% do mercado, com quase 120 jatos comerciais entregues.

Jatos executivos – A Embraer também prevê uma demanda total de 650 aeronaves executivas na China até o ano de 2022, avaliada em 24 bilhões de dólares, o que representa 9% do valor das entregas mundiais. A estimativa foi apresentada nesta terça-feira pela companhia brasileira durante a 9ª Exposição Internacional de Aviação & Aeroespacial da China (Airshow China 2012), em Zhuhai, na Província de Guangdong.

O estudo da Embraer mostra que o ambiente geral na China está promovendo o desenvolvimento de sua aviação executiva. “A cultura de aviação executiva do país está ganhando maturidade. Os jatos executivos são cada vez mais reconhecidos como ferramentas de produtividade para as elites empresariais”, diz a Embraer, no comunicado. “Hoje, o país tem uma frota de 267 aeronaves, 77% das quais são de grande porte, entre as categorias super mid-size e ultra-large. Para comparação, em 2007, a China tinha apenas 78 jatos executivos”, acrescenta.

No mercado chinês, a Embraer contabilizou 28 pedidos firmes e cinco opções para seus jatos executivos. Em junho de 2012, a fabricante brasileira de aviões assinou um acordo com a Aviation Industry Corporation of China (Avic) para a montagem final dos jatos Legacy 600/650 na China, utilizando os recursos de sua joint venture, a Harbin Embraer Aircraft Industry Co., Ltd.A companhia também anunciou que o jato executivo Phenom 300 recebeu recentemente a Validação de Certificado de Tipo da Administração de Aviação Civil da China (CAAC).

“Com a validação do Phenom 300, todos os cinco jatos executivos da Embraer em serviço estão certificados pela autoridade de aviação civil da China”, disse por meio de nota o presidente da Embraer China, Guan Dongyuan. “Mesmo ainda em fase de desenvolvimento, o mercado chinês de jatos executivos tem mostrado confiança em nossas aeronaves, com 28 pedidos firmes e outras cinco opções”.

(Com Estadão Conteúdo)