Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Embraer está pronta para produzir Super Tucanos nos Estados Unidos

Empresa brasileira ganhou a licitação para a construção das aeronaves em fevereiro, mas ainda falta confirmação final dos EUA. As aeronaves serão produzidas em Jacksonville, na Flórida.

Por Da Redação 13 mar 2013, 12h40

O vice-presidente executivo Financeiro e de Relações com Investidores da Embraer, José Antonio Filippo, disse, nesta quarta-feira, que a produção das 20 aeronaves Super Tucanos nos Estados Unidos começará assim que for confirmado o resultado da licitação do programa de apoio aéreo leve (LAS, nas iniciais em inglês) vencida pela empresa. O valor total do contrato é de 427 milhões de dólares (cerca de 844 milhões de reais).

“A produção começa tão logo tenhamos a confirmação do processo”, disse o executivo durante teleconferência. As aeronaves serão produzidas em Jacksonville, na Flórida. Filippo informou que os investimentos já estão sendo feitos porque a Embraer se preparou antes mesmo de divulgado o resultado oficial do processo e as primeiras ações envolvem investimentos no processo industrial e de controle de apoio.

Segundo o executivo, a companhia já recebeu as 39 aeronaves que pertenciam à AMR, controladora da American Airlines e da America Eagle, dentro do acordo feito entre as companhias, depois que a norte-americana entrou com pedido de concordata. “As aeronaves já foram recebidas e estão sob gestão da companhia”, disse.

Segundo ele, a destinação dessas aeronaves dependerá das oportunidades de mercado e da condição dos aviões. “Tem parte que vai ser comercializada, tem parte que vai ser utilizada em operações de leasing”, disse.

Questionado sobre se essa operação poderia alterar o provisionamento feito pela Embraer no valor de 360 milhões de dólares, por causa da concordata da AMR, no quarto trimestre de 2011, Filippo disse que por ora os valores permanecem os mesmos.

Leia mais:

Embraer fecha acordo de US$ 4 bi com controladora da American Airlines

Embraer fecha contrato de reposição de peças de US$ 400 mi com Azul

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade