Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Embraer espera repetir desempenho deste ano em 2012

Empresa reconhece evolução da crise, mas está confiante em seu desempenho

Por Da Redação 21 set 2011, 13h43

Apesar das informações recentes de que a crise internacional está se agravando, a Embraer acredita que o desempenho de 2012 será pelo menos igual ao deste ano, ou melhor. A afirmação foi feita nesta quarta-feira pelo vice-presidente de aviação comercial da empresa, Paulo Cesar Souza e Silva. “Claro que não é uma crise simples. É uma continuação da crise de 2008 e não sabemos ainda qual será sua extensão. Mas enxergamos um 2012 positivo”, afirmou.

Segundo ele, a empresa deve entregar este ano pouco mais de 100 aviões. “Não acreditamos que no ano que vem o número será menor.” O backlog da empresa (número de pedidos firmes) equivale a três anos de produção e soma US$ 15,8 bilhões.

O executivo da Embraer disse que a empresa deve decidir até o fim do ano onde implantará mais dois centros de manutenção da empresa. Um deve ser no Oriente Médio, possivelmente Dubai, e outro na África. Atualmente, há dez centros de manutenção e o último foi inaugurado em janeiro, no Egito, em parceria com a Egyptair.

Não haverá revisão – A fabricante acrescentou não irá rever projeção de produção para 2012, como anunciou nesta semana uma de suas principais concorrentes, a canadense Bombardier. “A situação da Embraer hoje é diferente da Bombardier. Os nossos E-Jets são muito bem aceitos no mercado e estamos com um nível de produção muito bom”, disse Souza e Silva. Segundo ele, a carta de pedidos firmes (backlog) está muito forte.

A Bombardier divulgou n esta semana que reduzirá a produção de jatos da linha CRJ (Canadair Regional Jet) a partir de janeiro. Segundo a empresa, a medida foi tomada para alinhar a produção à atual demanda de mercado. A empresa manteve, porém, sua estimativa de entregar 90 aeronaves comerciais neste ano. A previsão para 2012 ainda não foi anunciada.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade