Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em resposta ao caso Petrobras, BM&FBovespa faz plano para melhorar governança de estatais

A bolsa de valores detalhou, contudo, que a adesão aos novos parâmetros de transparência e controle é voluntária

A BM&FBovespa apresentou nesta quinta-feira um plano para fortalecer as regras de governança corporativa de companhias estatais brasileiras, em resposta ao escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras.

Contudo, o plano prevê que as estatais aceitem o plano voluntariamente, informou o presidente-executivo da BM&FBovespa, Edemir Pinto. As regras serão colocadas sob consulta pública entre um número limitado de participantes do mercado a partir de 22 de abril.

As discussões terão como foco a melhoria da transparência, ajustes mais precisos de controles sobre comissões e comitês de auditorias estatais e implementação de métodos mais claros para seleção de gestores. O conjunto das regras deve ficar pronto até 30 de junho.

“Regras de governança corporativa que são voluntárias por natureza ajudam a trazer valor não apenas para a companhia e acionistas minoritários, como também para o acionista controlador, que passará a ser visto como uma entidade mais confiável”, disse Edemir.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) considera o novo conjunto de regras como fundamental para ajudar a alinhar os interesses de governos e acionistas minoritários, disse o presidente do órgão de fiscalização dos mercados brasileiros, Leonardo Pereira.

Leia mais:

GoDaddy é avaliado em US$ 5,48 bi em dia de estreia na bolsa

Bolsa devolve ganhos e sobe apenas 0,88% após renúncia de Graça

(Com agência Reuters)