Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em NY, bolsas sobem pela 4ª sessão seguida

Por Ricardo Gozzi

Nova York – O índice industrial Dow Jones e o S&P-500 subiram pela quarta sessão consecutiva apesar de o saldo comercial da China em fevereiro, divulgado durante o fim de semana, ter passado a alimentar temores com relação às perspectivas de crescimento da segunda maior economia do mundo.

O fechamento em alta de hoje desses dois índices da bolsa de valores de Nova York sucede um rali iniciado na semana passada por conta das boas notícias sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos e do progresso rumo ao resgate financeiro da Grécia.

Ainda assim, as ações abriram sem direção em uma sessão de baixo volume depois de o governo chinês ter divulgado um déficit comercial de US$ 31,48 bilhões em fevereiro, um resultado pior do que o esperado pelos analistas.

O índice Dow Jones fechou em alta de 37,69 pontos (0,29%), a US$ 12.959,71 pontos. O Standard & Poor’s 500, por sua vez, subiu 0,22 ponto (0,02%), encerrando o pregão em 1.371,09 pontos.

Já o índice Nasdaq fechou em queda de 4,68 pontos (0,16%), a 2.983,66 pontos. Este foi o primeiro recuo do Nasdaq em quatro sessões.

“Parece que diversas importantes questões foram resolvidas em rápida sucessão na semana passada e agora muito disso está sendo refletido nos preços”, comentou David Joy, estrategista-chefe de mercado da Ameriprise Financial.

Os destaques positivos da sessão foram os papéis da Exxon Mobil (1,48%) e da Merck (1,33%). Pelo lado negativo, J. P. Morgan Chase e Caterpillar caíram 1,19% e 1,16%, respectivamente.

Amanhã, a atenção dos investidores estará voltada para a reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Fed. Integrantes do Fomc têm sinalizado para a improbabilidade de o encontro resultar na divulgação de novos programas de estímulo. As informações são da Dow Jones.