Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em novo recorde, bolsa fecha acima dos 94 mil pontos pela primeira vez

Em 2019, o Ibovespa já acumula alta de quase 7%, apoiado em perspectivas favoráveis para a economia brasileira

O Ibovespa, índice de referência do mercado acionário, bateu novo recorde nesta segunda-feira, 14, superando o patamar de 94 mil pontos pela primeira vez na história. O índice fechou o dia em 94.473 pontos, alta de 0,87%.

Com esse desempenho, a bolsa emenda uma série de recordes nesta primeira quinzena de janeiro. Em 2019, o Ibovespa já acumula alta de quase 7%, apoiado em perspectivas favoráveis para a economia brasileira e na agenda econômica de perfil liberal do novo governo, além da indicação de ‘flexibilidade’ pelo banco central americano quanto ao ritmo do aperto monetário nos Estados Unidos.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro comemorou no Twitter o bom desempenho da bolsa. “A bolsa de valores atingiu mais uma máxima histórica. O cenário mundial somou-se ao otimismo no Brasil com o novo governo. Com saúde fiscal e liberdade econômica, vamos resgatar a confiança em nosso país!”, escreveu ele.

Nesta segunda, Bolsonaro escreveu que irá ao Fórum Econômico de Davos para mostrar a intenção do Brasil de fazer comércio com o mundo todo. “Mostrarei nosso desejo de fazer comércio com o mundo todo, prezando pela liberdade econômica, acordos bilaterais e saúde fiscal. Com esses pilares, o Brasil caminhará na direção do pleno emprego e da prosperidade. Espero trazer boas experiências e avanços ao nosso país”, tuitou o presidente.

O bom desempenho da bolsa nesta segunda-feira foi puxado pela expectativa positiva em relação à reforma da Previdência e à privatização da Sabesp – as ações da companhia de água paulista subiram 5,34%. Segundo o secretário da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles, a privatização pode render mais de 10 bilhões de reais ao governo paulista.

O BTG Pactual afirma que continua relativamente otimista com a possibilidade de andamento já nas primeiras semanas de fevereiro de uma agenda mais focada nas reformas estruturais. No caso específico da bolsa, o BTG diz que o Ibovespa pode continuar a subir na busca de um patamar entre 95 mil e 97 mil pontos. O banco trabalha com uma meta de 120 mil a 130 mil pontos para o ano.

(Com Reuters)