Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Emprego reage em fevereiro, e Brasil tem maior criação de vagas em 5 anos

Segundo o Caged, país abriu 173.139 postos no mês; governo vê “retomada consistente” do mercado de trabalho

Por Da redação
Atualizado em 25 mar 2019, 17h25 - Publicado em 25 mar 2019, 15h20

O Brasil abriu 173.139 vagas em fevereiro, segundo dados divulgados pelo Ministério da Economia nesta segunda-feira, 25. O resultado decorreu de 1.453.284 admissões e 1.280.145 demissões, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foi o terceiro mês consecutivo de saldo positivo nas contratações com carteira assinada e o melhor resultado para fevereiro desde 2014 (260.823).

O estoque do emprego formal alcançou 38,6 milhões de postos de trabalho. Em 2019, o saldo de geração de empregos formais chegou a 211.474. Nos 12 meses terminados em fevereiro, foram criados 575.226 postos de trabalho.

O resultado de fevereiro é o dobro do registrado em fevereiro de 2018, quando foram gerados 61.188 postos. Em janeiro, o saldo foi de 34.313 empregos. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, o saldo de 2019 chega a 207,4 mil, superior em 68,4 mil ao do mesmo período de 2018 (139 mil) e em 130,9 mil ao de 2017 (76,4 mil). Esse resultado representa um crescimento de 49,2% na abertura de postos de trabalho, em relação ao acumulado do mesmo período de 2018, e de 171,2%, em relação ao de 2017.

Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, as altas consecutivas mostram uma “retomada consistente” do emprego no país.

Continua após a publicidade

“Nossa expectativa é a de que essa retomada se mantenha nos próximos meses, principalmente porque a economia vai bem. Esse número de empregos gerados no mês de fevereiro é uma demonstração de que as mudanças propostas –como flexibilidade, desburocratização, uma visão mais liberal da economia– passam confiança à economia real no processo de retomar as contrações”, explicou.

O resultado de fevereiro de 2019 está relacionado em boa parte à maior geração de empregos nos setores da indústria de transformação e construção civil. Esses setores vinham apresentando uma retomada mais lenta do que os setores de serviços e comércio.

Setores

Em fevereiro, o saldo de emprego foi positivo em sete dos oito setores econômicos, com destaque para os setores de serviços, que abriu 112.412 postos de trabalho e teve saldo positivo em todos os seis subsetores, com crescimento de 0,65%. A indústria de transformação também foi destaque, com 33.472 novos postos formais, saldo positivo em 11 dos 12 subsetores e expansão de 0,46%.

Outros setores de destaque foram a administração pública, que registrou uma expansão de 1,34%, com geração de 11.395 postos no mês, e a construção civil, que criou 11.097 postos, uma expansão de 0,56%. Além deles, o comércio registrou o primeiro saldo positivo para o mês de fevereiro desde 2015 (5.990 empregos) e teve expansão de 0,07%. O saldo foi negativo apenas na agropecuária, com redução de 3.077 postos de trabalho, em razão do período de entressafra.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.