Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em dia de queda, Ibovespa volta aos 94 mil pontos; Dólar sobe para R$3,76

A instabilidade entre EUA e China e a reforma da Previdência são fatores que puxam o mercado

Após a primeira queda semanal de 2019, o índice Ibovespa voltou a cair. Nesta segunda-feira, 11, o pregão retornou à casa dos 94.000 pontos, fechando em 94.412,92 , com baixa de 0,98%. O dólar continuou subindo e chegou a 3,76 reais no seu valor de venda, uma leve alta de 0,77%, com maior aversão a risco frente às negociações entre os norte-americanos e chineses.

Foi o quarto avanço seguido da moeda norte-americana e o maior valor de fechamento em duas semanas, desde 28 de janeiro, quando fechou em 3,766 reais.

Estados Unidos e a China iniciaram mais uma rodada de discussões nesta segunda-feira. Apesar do otimismo sentido em ambas partes, o mercado segue apreensivo, já que os norte-americanos vão pressionar o governo de Xi Jinping a alterar o tratamento à propriedade intelectual de empresas dos EUA.

“O assunto da guerra comercial entre EUA e China ainda está longe de acabar, de chegar a um acordo e isso traz um pouco mais de volatilidade para o mercado, o que faz com que investidores tentem fugir do risco”, afirmou o gerente de tesouraria do Travelex Bank, Felipe Pellegrini.

No cenário interno, de acordo com o economista da Necton, André Perfeito, o mercado segue desanimado e na espera da reforma da Previdência. “Esta ficando evidente que algumas das reformas talvez demorem mais do que o esperado, e os investidores não gostam disso”, afirma. O economista acredita que a reforma só será aprovada no final do primeiro semestre, ou talvez no começo do segundo. O Petróleo Brasileiro também sofreu queda nesta segunda, a baixa de 1,26% ajudou a puxar o Ibovespa para baixo.

(Com Reuters)