Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em dia de poucos negócios, dólar cai 1,68% e volta a R$ 3,85

Volume reduzido de recursos visto nos últimos dias é explicado pela cautela de investidores diante de incertezas políticas e econômicas no Brasil

O dólar fechou em queda nesta quinta-feira, a 3,85 reais, com os investidores ainda demonstrando cautela com as incertezas políticas e econômicas no Brasil. A cotação da moeda americana recuou 1,68% e desceu a seu menor patamar em duas semanas.

“O mercado está muito técnico, muito pequeno. Quem estava comprado em dólar e perdeu dinheiro neste mês não quer dobrar a aposta, e o efeito de deixar essa posição vencer é o mesmo de um fluxo de entrada”, disse o operador da gestora de recursos de um banco internacional. Uma posição comprada em dólar refere-se, de maneira geral, a quem aposta na alta da moeda americana. Em outubro, até agora, o dólar já caiu 2,81%.

O efeito desse movimento foi amplificado pela liquidez reduzida, tendência dos últimos dias. Investidores têm evitado fazer grandes operações devido ao quadro político e econômico incerto no Brasil, com dificuldades cada vez maiores no campo fiscal.

O Brasil registrou em setembro déficit primário menor que o esperado, mas influenciado pelo não-pagamento no mês de adiantamento de 13º salário a aposentados. Essa despesa deve entrar na conta em outubro.

Leia mais:

Gastos com comida e lazer voltam a cair no país em setembro

Procurador é acusado de ‘conduta suspeita’ em processo contra Eike

A prudência veio também após o Federal Reserve, banco central americano, sinalizar na véspera que pode elevar a taxa de juros em dezembro. Se confirmada, essa decisão tende a atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados em países como o Brasil, pressionando o câmbio local.

O resultado do produto interno bruto (PIB) dos Estados Unidos no terceiro trimestre, embora aquém das expectativas, não dissuadiu investidores dessa perspectiva, já que ainda indicou demanda doméstica sólida.

(Com agência Reuters)