Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em crise, Japão planeja suspender ajuda financeira à China

Em meio a instabilidades econômicas, o Japão planeja contar sua ajuda oficial ao desenvolvimento de países como a China, que no ano passado superou Tóquio como a segunda maior economia do mundo. Foi o que indicou nesta sexta-feira o ministro das Relações Exteriores japonês, Seiji Maehara.

“Pedi uma revisão substancial de nossa política Ajuda Oficial ao Desenvolvimento (AOD) em alguns países, incluindo a China, diante da grave situação econômica (do Japão) e das mudanças significativas na fortaleza de algumas nações em relação a seu crescimento econômico”, disse Maehara.

Para o chanceler japonês, o fato de a China ter superado o Japão como a segunda maior economia do mundo torna “totalmente inconcebível” o aumento da ajuda japonesa ao país. De acordo com a agência local Kyodo, no ano fiscal de 2009 o Japão fez doações à China no valor de 1,3 bilhão de ienes (11,3 milhões de euros) e dedicou 3,3 bilhões de ienes (28,7 milhões de euros) à cooperação técnica para projetos ambientais.

Entre 1979 e 2009, o Japão concedeu empréstimos à China no valor de 3,32 trilhões de ienes (28,89 bilhões de euros), além de doações de 154,4 bilhões de ienes (1,343 bilhão de euros). Outros 170,4 bilhões de ienes (1,482 bilhão de euros) foram destinados a cooperação técnica. O Produto Interno Bruto (PIB) da China se aproximou de 6 trilhões de dólares no ano passado, deixando para trás o Japão, cujas riquezas somaram 5,5 trilhões de dólares.

(Com agência EFE)