Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eletroeletrônico puxa alta de 0,7% nas vendas do varejo

Por Wladimir D’Andrade

São Paulo – Os eletrodomésticos e eletrônicos puxaram o faturamento do varejo na Região Metropolitana de São Paulo em novembro, que, ao todo, alcançou R$ 12,3 bilhões, alta de 0,7% em relação ao mesmo mês de 2010, informou a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) e da consultoria e-bit. Em comparação a outubro, no entanto, o faturamento real caiu 2,9%. No acumulado do ano passado até novembro, as vendas no varejo avançaram 3%.

Nas lojas de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, o faturamento aumentou 23,4% em novembro ante outubro, 11,1% em relação ao mesmo mês de 2010 e 9,1% no acumulado do ano. “Essa atividade mostrou resposta imediata à queda dos juros ao consumidor e à normalização do fluxo de crédito, interrompida em outubro pela greve no sistema bancário”, disse a Fecomercio-SP em nota distribuída hoje à imprensa.

Outro destaque na pesquisa foi o comércio eletrônico, cujas vendas cresceram 7,7% em novembro na comparação com outubro, 35,7% ante o mesmo mês de 2010 e 16,4% no ano até novembro. “Com mais pessoas tendo acesso a computadores e internet e a confiança crescente do brasileiro nas compras online, esse setor tende a manter o crescimento em 2012”, prevê a entidade.

Por outro lado, a maior queda nas vendas em novembro ficou com o comércio automotivo: de 19,2% ante outubro e de 6% em relação ao mesmo mês de 2010. De acordo com a Fecomercio-SP, o anúncio do aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros com menos de 65% de peças nacionais fez com que as vendas fossem antecipadas para outubro, antes da medida entrar em vigor, em dezembro. No acumulado do ano, entretanto, o setor avançou 2,7% até novembro. Para a entidade, os dados de dezembro devem mostrar um aumento das vendas de carros.