Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eletrobras vai valer o triplo após privatização, diz ministro

A expectativa do governo é que a empresa atinja valor de até R$ 90 bilhões; proposta em estudo prevê que a União deve ficar com entre 40% e 50% das ações

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse nesta quarta-feira que espera que Eletrobras chegue a valer o triplo do atual após o processo de privatização. Segundo ele, a previsão é de que a companhia chegue a um valor de mercado de até 90 bilhões de reais. A companhia vale cerca de 30 bilhões de reais, segundo a cotação desta quarta-feira.

Segundo ele, a União deverá ficar com menos de 50% de participação na Eletrobras após a desestatização, mas ainda assim poderá deter mais de 40% na companhia depois de concluído o processo. O governo detém atualmente 60,43% das ações ações ordinárias (com direito a voto) da empresa, porcentagem dividida entre a União, BNDES e fundos governamentais.

A modelagem da privatização da Eletrobras, disse Coelho Filho, será fechada na próxima semana em uma reunião entre o presidente Michel Temer e os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira. “A modelagem está 90% fechada. Tem 10% que aí tem que sentar com o presidente para definir”, disse em uma entrevista após um seminário de investidores em Nova York.

O governo anunciou em agosto o plano de reduzir sua participação na empresa por meio da diluição do controle acionário que detém. O objetivo seria de melhorar a gestão da empresa, já que as medidas teriam que ser acordadas entre os acionistas, em vez de o governo ter o poder de decisão. Há também a expectativa de que o dinheiro arrecadado com venda de ações ajude a cobrir o déficit público. A Eletrobras é a maior empresa do setor no país, responsável por 31% da geração de energia nacional.

(Com Reuters)