Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Eletrobras: Plano de privatização pode vir na sexta, diz ministro

Segundo Moreira Franco, da Secretaria-geral da Presidência, projeto aguarda aprovação da Casa Civil, após ter aval da Fazenda e do Planejamento

Por Da redação Atualizado em 21 dez 2017, 13h00 - Publicado em 21 dez 2017, 08h51

O projeto para a privatização da Eletrobras já está pronto e pode ser enviado ao Congresso até sexta-feira, segundo o ministro da Secretaria-geral da Presidência, Moreira Franco. A avaliação foi feita na quarta-feira, durante encontro com jornalistas. Segundo ele, o plano já recebeu o aval dos ministérios da Fazenda e do Planejamento, e aguarda manifestação da Casa Civil.

  • O governo já anunciou que pretende fazer a privatização da Eletrobras até 2018, se possível no 1º semestre do ano. A mudança no comando seria feita através da redução da participação da União na estatal a 40% do total das ações.

    Essa operação seria feita através da emissão de novos papéis, o que diluiria a participação federal. O governo teria, no entanto, uma ação que dá poder de veto em assuntos estratégicos mesmo que não seja o acionista majoritário — a chamada golden share.

    O plano de mudar o comando da companhia foi anunciado em 21 agosto, fazendo suas ações dispararem no dia seguinte. O valor de mercado da companhia subiu 9,1 bilhões de reais em menos de 24 horas. O governo diz que a empresa não tem condições de fazer investimentos para investir e precisa de mudança na sua governança.

    A Eletrobras produz um terço de toda a energia consumida no país e administra metade das linhas de transmissão. Especialistas e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) alertaram sobre o risco de aumentos na conta de luz após a privatização.

    Continua após a publicidade
    Publicidade