Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Elétricas criticam Aneel por elevação das tarifas aos consumidores

Associação que representa empresas com grande demanda por energia rebate Aneel e defende reformulação de custos "indevidos" da Conta de Desenvolvimento Energético

A Abrace, associação que representa empresas com grande demanda por energia, colocou na conta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a ‘culpa’ pelas altas tarifas de luz pagas pelos brasileiros. Em nota, a entidade afirmou que a revisão de custos “indevidos” que compõem a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) poderia reduzir em cerca de 11 bilhões de reais as tarifas dos consumidores de energia do país, o que equivale a um corte de 8%. Entre os problemas que poderiam ser resolvidos pela agência reguladora, a Abrace cita interligações de sistemas isolados, além da diminuição de custos com gasodutos considerados superfaturados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e com combustível para termelétricas que não produzem energia. “A Aneel tem a oportunidade de reduzir os custos da energia para todos os consumidores brasileiros com a revisão da composição do encargo”, disse, em nota, Paulo Pedrosa, presidente da entidade. Em audiência pública, nesta terça-feira, o diretor da Aneel André Pepitone disse que os consumidores residenciais poderão enfrentar uma alta de até 9% nas tarifas de energia, se for cumprida uma liminar obtida pela Abrace, que beneficia grandes indústrias. Na decisão, a Justiça determina que parte dos componentes da CDE não seja cobrada dos associados da Abrace, como os valores destinados a indenizar empresas que renovaram concessões. Em queda de braço com a agência, a Abrace resolveu pagar com a mesma moeda: apelar para os consumidores para garantir o que, por ora, lhe é de direito. (Luís Lima, de São Paulo)