Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Eike volta a puxar queda da Bolsa; Ibovespa recua para 49.180 pontos

Pesaram no resultado ruim a queda intensa das ações das empresas de Eike Batista, o cenário externo e a incerteza econômica do Brasil

Por Da Redação 12 jun 2013, 18h32

A BM&FBovespa fechou o pregão desta quarta-feira na quarta queda consecutiva e, mais uma vez, no menor patamar desde agosto de 2011. Pesaram nas negociações da Bolsa o cenário externo, com fortes quedas nas bolsas europeias e norte-americanas, e as preocupações quanto ao andamento da economia brasileira. Com o desempenho desta quarta, a BMF&Bovespa acumula perda de quase 6,0% nos três últimos pregões, de 8,08%, no mês, e de 19,31%, no ano.

Pesou no Ibovespa a queda acentuada das empresas de Eike Batista, que, graças a isso, acaba de deixar a lista dos 200 mais ricos do mundo, segundo a Bloomberg. As ações ordinárias da OGX, empresa petrolífera de Eike, caíram -11,11%, liderando as perdas. Em terceiro lugar aparece outra empresa do grupo X, a LLX, cujas ações ordinárias caíram 9,42%, enquanto os papéis da MMX recuaram 5,16%.

Leia também:

Sem atuação do BC, dólar sobe à maior cotação em 4 anos

Risco-país sobe e culpa não é só dos Estados Unidos

Governo tenta – e consegue – iniciar círculo vicioso na economia

As quedas da OGX já tinham pesado no pregão de terça, depois de Eike ter anunciado a diminuição de sua participação na companhia. Segundo o sócio-diretor da Intrader Corretora, Anderson Luz, o fato de o bilionário ter reduzido sua participação na companhia azedou de vez o humor do mercado. “Se o próprio dono está se desfazendo das ações, provavelmente não é um bom negócio.”

Continua após a publicidade

As blue chips Vale e Petrobras, que detêm as maiores participações individuais da Bolsa, também tiveram perdas fortes, sobretudo Petrobras: a ON caiu 2,85% e a PN cedeu 2,21%. Vale ON recuou 1,08% e PNA teve desvalorização de 1,37%.

Leia ainda: Dilma tenta salvar credibilidade – pelo menos no discurso: “Está tudo sob controle”

A fabricante de papel para embalagens Klabin também teve forte queda, após a companhia anunciar na noite da véspera que construirá sozinha nova fábrica no Paraná, o chamado Projeto Puma, e fará uma emissão 1,7 bilhão de reais em units para tocar o projeto. “O projeto parece muito interessante do lado operacional, mas no curto prazo existe a pressão de aumento do endividamento, consumo de fluxo de caixa, além de uma oferta de papéis que acaba gerando diluição para os acionistas”, disse Alves.

A BMF&Bovespa começou o dia em alta, mas reverteu o movimento e passou a cair, chegando a perder 2,06% ao longo do dia, encerrando o pregão aos 49.180 pontos. “Os investidores ficaram acostumados com o quadro de excesso de liquidez global e agora o clima é de pânico, por causa da possibilidade de que os bancos centrais comecem a diminuir os estímulos”, disse o operador Luiz Roberto Monteiro, da Renascença Corretora.

“Mas além do exterior ruim, a Bovespa cai mais do que os outros mercados porque temos o agravante que é a intervenção do governo na economia”, acrescentou Monteiro.

(com Estadão Conteúdo e Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)