Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Eike Batista manifesta intenção de fechar capital da CCX

No pregão desta segunda-feira, as ações da exploradora de carvão chegaram a subir 44,9%

Por Da Redação 21 jan 2013, 21h07

O bilionário Eike Batista, controlador do grupo EBX, quer fechar o capital da CCX, e manifestou intenção de adquirir até 100% das ações da empresa de carvão no mercado em Oferta Pública de Aquisição (OPA) de ações. A CCX é a empresa de exploração de minas de carvão de Eike Batista, e seus projetos estão concentrados, especificamente, na Colômbia.

Em fato relevante publicado na noite desta segunda-feira, a empresa informou que o preço máximo para recompra será de 4,31 reais por papel, a ser pago mediante permuta de ações detidas por Eike nas companhias de capital aberto da EBX, de acordo com fato relevante nesta segunda-feira.

As empresas abertas do grupo incluem a empresa de serviços navais OSX, a de mineração MMX, a de logística LLX, a de energia MPX e a de petróleo OGX.

Leia também:

MMX, de Eike Batista, elege novo presidente

Agora, Eike diz que térmicas ficam prontas em fevereiro

Se bem sucedida, a oferta de Eike levará ao cancelamento de companhia aberta da CCX, menos de um ano após sua criação e estreia na Bovespa, como resultado de uma cisão da MPX após a parceria com a empresa alemã E.ON, cujo acordo definitivo foi assinado em abril de 2012.

No pregão desta segunda-feira, as ações da exploradora de carvão chegaram a subir 44,9% na máxima do dia, negociadas a 3,13 reais. Trata-se do terceiro pregão consecutivo de alta forte da CCX.

(com Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade