Clique e assine a partir de 9,90/mês

Eike Batista anuncia venda da CCX, na Colômbia, para Yildirim

O acordo é para a venda de ativos da empresa de carvão para a turca Yildirim por 125 milhões de dólares

Por Da Redação - 3 fev 2014, 19h10

Em crise, o grupo EBX anunciou nesta segunda-feira um acordo para vender ativos da empresa de carvão CCX na Colômbia para a turca Yildirim por 125 milhões de dólares. O valor é 72% abaixo do previsto em um memorando assinado entre as duas companhias no final de outubro, de 450 milhões de dólares.

Os novos termos da negociação não agradaram os investidores e repercutiram negativamente nas ações da companhia. Os papéis terminaram o pregão desta segunda com perda de 23,21%.

O acordo inclui os projetos de mineração a céu aberto Cañaverales e Papayal e o projeto de mineração subterrânea de San Juan. Além disso, também fazem parte da negociação uma ferrovia e um porto. A CCX informou que também faz parte do novo valor acertado em 125 milhões de dólares, os 5 milhões de dólares pagos anteriormente pela companhia para garantir exclusividade nas negociações.

Leia também:

Eike vende Hotel Glória, no Rio de Janeiro, a fundo suíço

CVM abre quarto processo contra Eike Batista

Continua após a publicidade

No memorando de entendimento firmado em 29 de outubro, o grupo turco se comprometia a pagar 50 milhões de dólares pelos ativos de mineração e um valor potencial de 400 milhões de dólares pelo projeto de infraestrutura logística.

Em comunicado divulgado pela CCX, a mineradora explica que o acordo anterior era sujeito à análise operacional, financeira, tributária e ambiental. Além disso, ainda considerava parte significativa do pagamento baseado na obtenção das licenças que faltavam para Papayal, San Juan, porto e ferrovia. “O valor atual considera todos os pagamentos upfront no fechamento da transação, apenas sujeito à assinatura dos contratos definitivos e à transferência dos títulos mineiros” à Yildirim.

A conclusão da transação está prevista para o segundo trimestre de 2014. A CCX ainda irá submeter o assunto a aprovação dos acionistas em Assembleia Geral Extraordinária. O Morgan Stanley foi o assessor financeiro da CCX na negociação.

Leia ainda:

Presidente da CCX deixa empresa após quase 1 ano no cargo

CVM abre processo contra Eike e executivos da CCX

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade