Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Economia dos EUA apresenta desaceleração no terceiro trimestre

PIB cresceu 2% no terceiro trimestre, ante 6,7% no segundo trimestre; desempenho veio abaixo das expectativas de mercado

Por Luana Meneghetti Atualizado em 28 out 2021, 22h59 - Publicado em 28 out 2021, 11h05

Os gargalos na cadeia de suprimentos causados pela pandemia, o cenário inflacionário e o ressurgimento de casos de Covid-19, refletiram em uma desaceleração na economia dos Estados Unidos. O PIB americano cresceu 2% no terceiro trimestre, ante 6,7% no segundo trimestre. O desempenho veio abaixo da projeção do mercado, de 2,6%, e é o menor dado trimestral registrado no ano.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 28, pelo Bureau of Economic Analysis, e abatem a esperança de uma rápida recuperação da economia no país. O crescimento foi prejudicado pelo ressurgimento de casos de Covid-19 entre julho e setembro, impactando novamente a cadeia de suprimentos no país com as restrições de atividades em diversos setores.

Segundo os especialistas, os gargalos na oferta e demanda têm sido um dos grandes problemas para o país. A escassez na cadeia de abastecimentos atinge todo o mundo e levaram a um cenário inflacionário. A inflação no país é de 5,4% no acumulado de doze meses, enquanto a meta anual estabelecida pelo Federal Reserve (Fed), é de 2%.

A combinação de restrições geradas pela Covid-19 somada à inflação também geraram desaceleração nos gastos dos consumidores. O consumo compreende cerca de dois terços da atividade econômica nos Estados Unidos e recuou 1,6% no terceiro trimestre. Embora não seja considerado nos cálculos do PIB, o índice de confiança do consumidor, medido pelo Conference Board, veio abaixo nos últimos três meses em decorrência da alta dos preços.

Também contribuíram para o resultado a queda nas exportações e aumento nas importações e decréscimo do investimento fixo, que acompanha a atividade do mercado imobiliário, devido ao aumento do nível de estoque de imóveis e a falta de compradores em razão da alta dos preços.

Continua após a publicidade

Publicidade