Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Economia da zona do euro para no 2º tri e preocupa analistas

Na comparação anual, entretanto, houve crescimento de 0,7%. Retração da Alemanha e fraco desempenho da França corroboraram resultado negativo

Por Da Redação - 14 ago 2014, 11h53

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro não cresceu no segundo trimestre na comparação com os três primeiros meses do ano, quando houve expansão de 0,2%, pressionado pela retração na Alemanha e pela estagnação na França. Analistas consultados pela Reuters esperavam avanço de 0,1%. Contudo, na comparação anual, houve crescimento de 0,7%. Os dados, divulgados nesta quinta-feira pela agência de estatísticas Eurostat, sinalizam preocupação com a saúde da economia do bloco diante do impacto das sanções contra a Rússia.

O PIB da Alemanha contraiu 0,2% no segundo trimestre na comparação trimestral, mas avançou 1,2% na relação anual. O PIB da França, por sua vez, permaneceu estável pelo segundo trimestre consecutivo. Na comparação anual, no entanto, houve expansão de 0,1%. A economia de Portugal, enquanto isso, cresceu 0,6% na comparação mensal e 0,8% na comparação anual.

Leia também:

Economia da Itália entra em recessão pela terceira vez em seis anos

Publicidade

Inflação da zona do euro registra menor nível em quase cinco anos

Desemprego na Espanha cai para 24,5% no 2º trimestre

Inflação – A Eurostat também informou nesta quinta-feira que a inflação da zona do euro desacelerou para 0,4% em julho ante o mesmo período do ano anterior. O resultado atingiu o pior nível desde o pico da crise financeira em outubro de 2009, quando os preços ao consumidor caíram 0,1%, mantendo o Banco Central Europeu vigilante sobre os riscos de deflação.

(Com agência Reuters e Estadão Conteúdo)

Publicidade