Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EAS entregará petroleiro com atraso de 2 anos

Por Angela Lacerda

Recife – Com um atraso de quase dois anos, o petroleiro João Cândido, primeiro a ser construído pelo Estaleiro Atlântico Sul (EAS), no complexo portuário e industrial de Suape, na região metropolitana do Recife, será entregue à Transpetro no próximo dia 25. A data foi acertada em encontro do presidente da Transpetro, Sérgio Machado, com o governador Eduardo Campos (PSB), na quarta-feira, em reunião no Palácio do Campo das Princesas.

O petroleiro tem capacidade para transportar um milhão de barris de petróleo e começou a ser construído há três anos e oito meses, em setembro de 2008. Em maio de 2010 foi batizado e lançado ao mar – embora não concluído. No evento, o ex-presidente Lula comemorou a retomada da indústria naval brasileira. A expectativa era a de que o João Cândido fosse incorporado à frota em setembro daquele ano.

O petroleiro é o primeiro dos 22 navios encomendados pela Transpetro, subsidiária da Petrobrás para a área de logística, ao EAS. A partir da entrega do João Cândido, o estaleiro promete fazer a entrega dos demais com intervalos médios de três a quatro meses. Até o momento, apenas a plataforma P-55 foi entregue – em dezembro do ano passado.

Em balanço divulgado pelo EAS no mês passado, a empresa informou ter tido um prejuízo de R$ 1,4 bilhão em 2011 e apontou o “superdimensionamento e a falta de mão de obra qualificada” como algumas das causas das suas dificuldades técnicas e operacionais. Garante estar adotando “medidas de reestruturação operacional e financeira” e informou que em 2011 chegou a ter 11 mil funcionários. Atualmente são cinco mil.

A carteira do estaleiro conta ainda com sete navios sonda a serem usados na exploração do petróleo do pré-sal pela Petrobras/Sete Brasil e os serviços da plataforma P-62. Com a saída da Samsung Heavy Industries da sociedade com a Queiroz Galvão e Camargo Correa, o EAS procura um novo sócio e parceiro tecnológico. Criado em 2005, o estaleiro entrou em operação em agosto de 2008 e representa um investimento de R$ 2,1 bilhões.