Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EADS busca mais aquisições, inclusive no Brasil

Por Danielle Chaves

Paris – Depois de gastar cerca de US$ 2 bilhões em aquisições no ano passado, a European Aeronautic Defence & Space Co. (EADS) está em busca de mais em sua tentativa de reduzir a exposição ao dólar e a dependência da Airbus, sua grande divisão de aviões comerciais, afirmou Marwan Lahoud, estrategista-chefe e diretor de marketing da companhia. “Nós estamos em modo de aquisição, isso é certeza”, disse Lahoud.

A EADS quer comprar empresas que ajudem a aumentar a receita e os lucros com defesa, segurança ou serviços, segundo o executivo. Países alvos incluem Brasil, EUA, Índia e Coreia do Sul. “A China é difícil, mas também está na lista”, afirmou. Lahoud reconheceu que aquisições nos EUA, o segundo maior mercado de defesa aérea do mundo, têm se tornado mais complicadas à medida que o governo ficou mais protetor com relação a empresas de setores sensíveis como segurança e defesa.

“Está mais difícil do que no passado – há mais questionamentos, mais exigências – mas isso não acaba com nossa capacidade de fazer negócios nos EUA”, disse Lahoud. A EADS comprou quatro empresas de médio porte e outras duas menores no ano passado em uma operação no valor de cerca de � 2 bilhões para expandir suas operações de serviços. As informações são da Dow Jones.