Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Durante luto por Campos, Dilma promove dia de encontro com empresários

Presidente recebeu a CEO global da General Motors, Joesley Batista, da J&F, e Luiz Carlos Trabucco e Lázaro Brandão, do Bradesco

A presidente Dilma Rousseff anunciou na quarta-feira luto oficial de três dias pela morte do candidato Eduardo Campos, período que, segundo ela, sua campanha de reeleição também sofrerá pausa. Contudo, no Palácio do Planalto, a presidente teve agenda bem agitada. Recebeu em apenas um dia chefes de três das empresas mais importantes do país e que, ironicamente, estão entre as que mantêm melhor relacionamento com o governo: a General Motors, a JBS e o Bradesco. Estiveram no Planalto Mary Barra, a CEO global da montadora, Joesley Batista, da J&F, e Luiz Carlos Trabucco e Lázaro Brandão, do Bradesco. Contudo, apenas a GM falou com a imprensa após o encontro.

Investimentos – A presidente da montadora veio ao Brasil especialmente para anunciar a Dilma investimentos de 6,5 bilhões de reais no país nos próximos cinco anos. “Estamos no Brasil há quase 90 anos, reconhecemos que no país há desafios de médio e longo prazo, mas continuaremos aqui”, declarou Barra. A crise no setor de veículos tem preocupado as montadoras, em especial Volkswagen, GM, Fiat e Ford, as maiores do país. De janeiro a julho, a queda na produção chegou a 17,4%, enquanto as vendas recuaram 8,3%. Não à toa, o Brasil caiu de 5º para 6º mercado mundial de automóveis.

A General Motors opera no Brasil desde 1926 e atualmente possui no país três complexos industriais, localizados nas cidades de São Caetano do Sul, São José dos Campos e Gravataí. Também conta com outras duas unidades de produção de peças automotoras e com um centro tecnológico, no qual são criados novos modelos da linha Chevrolet. Segundo Barra, os novos investimentos serão direcionados precisamente ao desenvolvimento de novos produtos, assim como à aquisição de novas tecnologias e outras melhorias em suas fábricas.

De acordo com os dados da própria empresa, o Brasil constitui seu terceiro maior mercado no mundo, e suas vendas no país chegaram à soma de 649.849 mil unidades durante 2013. Com o novo aporte, a General Motors investirá mais de 1 bilhão de reais por ano, em média, por uma década no Brasil. O pacote de investimentos da montadora no país nos cinco anos anteriores foi de 5,7 bilhões de reais.

A GM encerrou julho em segundo lugar entre as montadoras instaladas no país, com participação acumulada este ano no mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves de 17,69%, equivalente a vendas de 329.378 unidades. Um ano antes, quando ocupava a terceira posição, a empresa tinha fatia no segmento de 18,07%, equivalente na época a licenciamentos de 367.065 unidades.

(Com Reuters)