Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dow Jones fecha em baixa de 0,53%

Nova York, 19 abr (EFE).- O índice Dow Jones Industrial, o principal de Wall Street, fechou em baixa de 0,53% nesta quinta-feira, após a divulgação de dados macroeconômicos piores do que o previsto nos Estados Unidos.

Esse indicador, que reúne 30 das maiores empresas americanas, perdeu 68,65 pontos, para 12.964,10. Já o índice seletivo S&P 500 caiu 0,59% (-8,22 pontos), até os 1.376,92; e o indicador da bolsa eletrônica, o Nasdaq, recuou 0,79% (-23,89 pontos), aos 3.007,56, arrastado pela queda da Apple de 3,44%

Apesar do pregão ter começado com tendência de compra, os números caíram quando foi anunciado um número menor do que o esperado de pedidos de seguro-desemprego na semana passada nos EUA, assim como uma queda de 2,6% nas vendas de casas em março.

A reação do mercado foi bastante variada na sessão de hoje. No Dow Jones, o Bank of America desceu 1,68% após anunciar o faturamento de US$ 653 milhões no primeiro trimestre do ano, 68% a menos do que no mesmo período do ano passado. Já a Morgan Stanley subiu 2,32% após revelar que teve prejuízo de US$ 119 milhões, mas que se elementos extraordinários forem excluídos o número superou as expectativas.

Apenas três das 30 companhias do Dow Jones fecharam em alta, lideradas pela seguradora Travelers, que subiu 3,75% após informar que no primeiro trimestre do ano faturou US$ 806 milhões, 4% a menos do que no mesmo período do ano passado, mas também acima do esperado.

Também foram anunciados os orçamentos de duas importantes empresas do Dow Jones: a operadora de telefonia Verizon (alta de 1,3%), que anunciou que ganhou 19,7% a mais ante 2011; e a química Dupont (queda de -1,24%), que informou que obteve um aumento no lucro de 4%.

Fora desse índice, o destaque foi a impressionante estreia na bolsa do fabricante de acessórios de luxo Tumi, que subiu 47,22% em seu primeiro dia de contratações após ter arrecadado US$ 338 milhões com sua oferta pública de venda de ações.

Por outro lado, o ‘The New York Times’ fechou em alta de 4,42% após anunciar que faturou US$ 42,1 milhões no primeiro trimestre, frente aos US$ 5,4 milhões do mesmo período de 2011.

Já a operadora de telefonia Sprint caiu 4,76% depois que a Procuradoria Geral de Nova York apresentou um processo contra a empresa, acusada de sonegar US$ 100 milhões em impostos.

A YPF, que caiu 32% na véspera, subiu 9,91%, enquanto os investidores continuam aguardando os impactos da nacionalização da companhia. EFE