Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dona do Itaú quer expandir presença internacional de Havaianas

A Itaúsa acertou nesta semana a compra de toda a participação da J&F na Alpargatas, dona da marca de sandálias, em negócio de R$ 3,5 bilhões

A holding de investimentos Itaúsa, dona do banco Itaú, pretende expandir a presença internacional da Havaianas, ampliando o alcance da marca nos Estados Unidos, enquanto segue mantendo foco em diversificação de sua carteira de ativos. A companhia acertou nesta semana com o grupo Cambuhy a compra de toda a participação da J&F na Alpargatas, dona da Havaianas, em negócio de 3,5 bilhões de reais.

Veja também

“Temos interesse sim em continuar algum tipo de diversificação, mas a ideia é que temos um ativo muito bom que são as ações do Itaú Unibanco. A ideia continua sendo diversificação e de pequena revisão do nosso portfólio”, disse o presidente da Itaúsa, Alfredo Setubal, em teleconferência com investidores e analistas.

As ações da Itaúsa caíam 0,22% na bolsa de valores de São Paulo por volta das 14h10, enquanto o Ibovespa tinha alta de 0,31%. Os papéis da Alpargatas subiam 4,09%.

Setubal afirmou que a Itaúsa pretende comprar as ações restantes dos minoritários da fabricante de calçados, pagando 80% do valor proposto à J&F. Se todos os acionistas minoritários aceitarem a oferta, o desembolso extra dos compradores da Alpargatas será de cerca de 300 milhões de reais. A Itaúsa não pretende alterar a estrutura de capital da Alpargatas, segundo o executivo

Delação

Questionado sobre qual foi a avaliação de risco em torno da aquisição da Alpargatas, Setubal citou “eventuais riscos que possam advir da leniência e colaboração dos antigos controladores”, mas não deu detalhes.

A J&F, controlada pela família dos empresários Joesley e Wesley Batista, firmou em maio acordo de leniência com o Ministério Público federal, com pagamento de multa de 10,3 bilhões de reais por atos praticados por empresas da holding.

Varejo

A aquisição da Alpargatas marca a entrada da Itaúsa no segmento de varejo. A Alpargatas, fundada em 1907, tem atualmente mais de 700 lojas no Brasil e no exterior e marcas que incluem, além da Havaianas, Topper, Dupé e Osklen. “É uma aquisição importante para a Itaúsa. É uma marca muito forte, de muita tradição. Estamos bastante animados e vemos muitas oportunidades de expansão de marca e mercados”, disse Setubal sem dar detalhes sobre como será a expansão da Alpargatas.

Segundo ele, o crescimento da presença internacional da Havaianas deve ajudar a ocupar mais a capacidade de produção das quatro fábricas brasileiras que produzem para a marca, contribuindo para a redução dos custos fixos mais adiante.

(Com Reuters)