Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dolce & Gabbana fecha lojas em protesto contra prefeitura de Milão

Fundadores da marca dizem ser vítimas de perseguição da prefeitura; eles foram condenados no mês passado por fraude fiscal

Por Da Redação 19 jul 2013, 15h37

As nove lojas da Dolce & Gabbana permanecerão fechadas durante três dias em Milão, em protesto de seus fundadores contra a prefeitura da cidade. A informação foi divulgada em um comunicado publicado nesta sexta-feira. “Já não estamos dispostos a ser injustamente acusados pela polícia financeira e as autoridades fiscais”, escreveram Domenico Dolce e Stefano Gabbana, condenados no mês passado a um ano e oito meses de prisão e ao pagamento de uma indenização de 500.000 euros à receita, por fraude fiscal.

Assista aos vídeo: Estilistas Dolce e Gabbana são condenados à prisão

Leia também: Grife espanhola Desigual chegará ao Brasil no 2º semestre

O conflito começou com uma declaração não oficial do adjunto da câmara do comércio da prefeitura, Franco D’Alfonso, de que não se deveria oferecer espaços simbólicos da cidade a figuras e marcas famosas condenadas por fatos graves, como fraude fiscal.

Essa declaração provocou a indignação dos dois estilistas e houve uma troca de acusações no Twitter entre seus partidários e detratores.

“Nós demos muito a esta cidade, onde nascemos, como prestígio, visibilidade internacional, empregos e desenvolvimento econômico”, afirmam os estilistas.

(com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade