Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar volta a cair na esteira do otimismo externo

A moeda americana reagiu ao ânimo do mercado quanto à provável aprovação da expansão da Linha de Estabilidade Financeira Europeia

O dólar no balcão fechou esta terça-feira em queda de 1,31%, acompanhando o tom otimista do mercado internacional. As bolsas ao redor do mundo operaram em alta, reagindo, desde o início do dia, à expectativa de que a expansão da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) seja aprovada. No início da tarde, o Parlamento da Grécia aprovou, em votação final, a expansão desse fundo de resgate europeu.

Outra notícia que também ajudou a derrubar o dólar ante o real foi a fala do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, durante audiência no Senado. Tombini garantiu que atuará se perceber falta de liquidez no câmbio e prometeu também que abrirá linha de financiamento à exportação, se necessário. Além disso, reafirmou a política de câmbio flutuante, dizendo que seria “loucura” mexer no regime atual e avisou que está de olho na velocidade e na funcionalidade do mercado.

O dólar balcão encerrou o pregão desta terça-feira cotado a 1,8090 real. Na mínima, a divisa atingiu 1,7950 real (-2,07%) e, na máxima, 1,8110 real (-1,20%). Na BM&F, o dólar pronto fechou na mínima, a 1,7958 real, com recuo de 3,03%. Na máxima, a moeda na BM&F atingiu 1,8105 real. O giro total à vista até 16h18 na clearing de câmbio era de 1,826 bilhão de dólares, dos quais 1,391 bilhão de dólares em D+2.

Embora a ampliação do fundo de resgate europeu precise ser aprovada pelos Parlamentos dos dezessete membros do bloco, e ainda não se sabe de quanto será essa ampliação, a notícia é positiva e trouxe alento aos negócios. “Essa notícia é boa (aprovação da expansão do EFSF em votação oral) e quanto mais próximo ficar de 1 trilhão de euros, mais o mercado fica empolgado. Mas a gente tem de lembrar que o mercado é cíclico e reage a cada nova notícia”, disse o operador da Interbolsa Brasil, Ovídio Pinho Soares.

(com Agência Estado)