Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dólar ultrapassa os R$ 4 com dados fracos da China

Aversão ao risco de investidores nos mercados foi fortalecida após a atividade industrial na China cair pelo 10º mês seguido

Por Da Redação 4 jan 2016, 09h38

O dólar saltava mais de 2% sobre o real nesta segunda-feira, primeira sessão do ano, após a atividade industrial na China mostrar retração pelo décimo mês seguido, reacendendo as preocupações sobre a economia do país asiático. Perto das 14h40, o dólar avançava 2,81%, a 4,05 reais na venda, após subir 1,83% na última sessão de 2015 e encerrar o ano com alta de 48,49%.

Nesta segunda-feira, após os dados ruins do gigante asiático, as bolsas de valores da China fecharam seus pregões antecipadamente pela primeira vez em sua história. A medida aconteceu devido à entrada em vigor de novas regras que estabelecem o fechamento se um determinado índice atingir perdas superiores a 7%.

Nesta manhã, o Banco Central brasileiro fará mais um leilão de rolagem dos swaps que vencem em 1º de fevereiro, que equivalem a 10,431 bilhões de dólares, com oferta de até 11.600 contratos. Se o BC vender a oferta integral diária até o penúltimo dia útil do mês, como de costume, irá rolar perto de 100% do lote total.

Leia mais:

Mercado piora previsões para PIB e inflação em 2016

Planalto tenta blindar novo titular da Fazenda em julgamento de pedaladas

Bolsa – No mercado de ações, a Bovespa também foi contaminada por renovadas preocupações com a economia do gigante asiático. Às 14h40, o Ibovespa operava em queda de 1,74%, aos 42.594 pontos.

As perdas do índice à vista são conduzidas principalmente pelas quedas de Vale e do setor financeiro, embora o sinal negativo seja praticamente generalizado.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade