Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar tem quarta queda seguida ante o real

Moeda americana encerrou pregão desta segunda-feira em R$ 1,98

O mercado de câmbio doméstico operou com volatilidade e volume de negócios menores nesta segunda-feira devido a um feriado nos Estados Unidos. A trajetória de baixa do dólar ante o real – pela quarta sessão seguida – ficou em linha com o comportamento da moeda norte-americana no exterior, principalmente em relação ao euro. Lá fora, a moeda única europeia oscilou em alta o dia todo, após tocar na sexta-feira em sua mínima desde julho de 2010.

O dólar à vista terminou em baixa de 0,80%, a 1,9820 real no balcão, acumulando perda de 4,67% em quatro sessões. O resultado diário reduziu o ganho acumulado pelo dólar em maio para 3,99% e, no ano, para 6,05%. Na BM&F, o dólar spot encerrou com queda de 1,04%, a 1,9777 real.

BC ausente – No Brasil, como o dólar à vista oscilou menos e sempre abaixo do patamar de 2 reais, o Banco Central não apareceu nas mesas de operação. A ausência chamou atenção porque, na sexta-feira passada, a autoridade monetária nem esperou o mercado à vista abrir para anunciar que faria um leilão de swap cambial – que equivale à venda da moeda no mercado futuro – no começo da sessão. Por si só, esse anúncio determinou um viés de baixa para a divisa naquele dia e a intervenção ocorreu quando o preço à vista orbitava a 2,030 reais.

Depois dessa ação, que sucedeu cinco ofertas de swap cambial desde o dia 18 – num total vendido desses contratos de 5,409 bilhões de dólares -, o dólar à vista foi reconduzido para abaixo de 2 reais.

A expectativa nas mesas de câmbio é que o BC tende a ficar fora do mercado enquanto o dólar estiver abaixo de 2 reais. Contudo, se a moeda voltar a ultrapassar esse nível de preço, que aparentemente incomoda a equipe econômica, é esperada a volta da autoridade monetária à ação, disse um operador de um banco.

A agenda semanal também prevê a decisão do Copom para a taxa Selic, nesta quarta-feira, e a divulgação do PIB brasileiro do primeiro trimestre, na sexta-feira – eventos que podem mexer com as taxas futuras de juros e influenciar também a formação de preço do dólar à vista, disse a mesma fonte.

Futuro – No mercado futuro, começaram as rolagens de contratos de dólar, mas o feriado norte-americano enfraqueceu a liquidez nesta segunda. O dólar para junho de 2012recuava 0,13%, para 1,9835 real, com giro financeiro de apenas 7,432 bilhões de dólares – 61% inferior ao de sexta-feira. O total movimentado com quatro vencimentos somou 7,580 bilhões de dólares.

No mercado externo, o ajuste positivo do euro refletiu um otimismo relativo dos investidores com o avanço dos partidos que defendem a permanência da Grécia na zona do euro nas pesquisas de opinião. Contudo, parte do ganho intraday da moeda única foi devolvido ao longo da sessão devido às preocupações com o setor bancário da Espanha.

Em Nova York, no fim da tarde, o euro subia a 1,2537 dólar, ante 1,2516 dólar no fim da tarde de sexta-feira. Até esse horário, o euro havia oscilado entre máxima de 1,2626 dólar (+0,88%) e mínima de 1,2525 dólar (+0,07%). O dólar recuava a 79,50 ienes, de 79,68 ienes na sexta-feira. E o dólar índex (que mede a variação do dólar ante seis moedas fortes) cedia para 82,225, ante 82,396 na sexta-feira.

(com Agência Estado)