Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar tem novo dia de alta, negociado a R$ 2,40

Mercado aguarda decisão do Copom na quarta e do PIB, na sexta-feira

O dólar abriu em alta em relação ao real, influenciado pelo ambiente de aversão ao risco no exterior, pela cautela antes da decisão sobre a taxa Selic, na quarta-feira, e pela expectativa da divulgação do Produto Interno Bruto brasileiro do segundo trimestre, na sexta-feira. O dólar à vista abriu a 2,414 reais, em alta de 1,09% no balcão. Às 10h30, a moeda tinha alta de 0,7340%, negociada a 2,4012 reais.

O leilão de até 500 milhões de dólares em swap cambial (equivalente à venda de dólares no mercado futuro), realizado entre 9h30 e 9h40 desta terça-feira, não foi suficiente para segurar o dólar.

Leia também:

Dólar forte prejudica a agenda de concessões

Artilharia do BC é pouco eficaz e mostra o óbvio: dólar alto veio para ficar

No exterior, o dólar sobe também ante o euro e outras moedas. A aversão ao risco no exterior se apoia em indicadores divulgados nos Estados Unidos, que reforçam as dúvidas sobre o início da redução de estímulos no país. A crescente expectativa de uma ação militar norte-americana contra a Síria também acrescenta tensão ao ambiente de negócios.

No mercado brasileiro, a cautela é sustentada ainda pela espera da decisão de política monetária do Comitê de Política Monetária (Copom), que se reúne nesta terça e quarta-feira, e pela divulgação do PIB na sexta-feira. A perspectiva é de um aumento de 0,50 ponto porcentual da taxa Selic, a fim de conter a pressão derivada do câmbio sobre a inflação, entre outros fatores. Quanto ao PIB, o mercado espera alta entre 0,6% e 1% no segundo trimestre, segundo estimativas dos agentes financeiros.

(com Estadão Conteúdo)