Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar sobe quase 2% com rumor sobre saída de Levy

Moeda americana fechou a 3,87 reais com reação dos investidores a uma eventual saída do ministro da Fazenda do cargo

O dólar fechou em alta de quase 2% em relação ao real nesta sexta-feira, aos 3,87 reais, pressionado pelo quadro local de incertezas políticas e econômicas. No fim da sessão, a moeda avançou 1,92% na venda. A divisa acumulou alta de 3,05% na semana, após despencar 4,74% na semana anterior.

O dólar operou em alta durante todo o dia, em sintonia com o exterior. No cenário interno, os investidores reagiam negativamente às notícias de que Joaquim Levy pode deixar o governo ainda nesta sexta-feira, o que lançaria dúvidas sobre a continuidade da política de ajuste fiscal.

Segundo a coluna Radar, Levy teria preparado uma carta de demissão e que deveria apresentá-la à presidente nesta sexta-feira diante da insistência de Lula em fritá-lo e a falta de empenho do governo em aprovar a CPMF.

Também foi mal recebida a informação de que o governo pode alterar a meta fiscal para 2015. O déficit poderia chegar a 60 bilhões de reais neste ano. “A situação parece cada vez mais frágil e isso deixa o mercado desorientado”, disse mais cedo o operador de um importante banco nacional, sob condição de anonimato.

O cenário difícil que o Brasil atravessa foi sublinhado nesta semana pela decisão da agência de classificação de risco Fitch rebaixa o Brasil, ainda mantendo o selo internacional de bom pagador, mas alertando que o país pode em breve perder essa chancela diante do cenário econômico e político conturbado.

As turbulências políticas também seguem cada vez mais fortes, com indefinições sobre o eventual início do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff golpeando a credibilidade do país aos olhos dos investidores internacionais.

Leia mais:

Dólar opera em alta com tensão sobre noticiário local

Um país ‘livre’ de dinheiro? Na Suécia, isso pode estar próximo

(Com agências)