Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dólar sobe a R$ 1,74 com notícias da Grécia e da Ásia

Por Da Redação 1 nov 2011, 09h23

Por Cristina Canas

São Paulo – O dólar comercial abriu a R$ 1,747, em alta de 3,13%. Perto das 10h20, a moeda norte-americana seguia em forte valorização, a R$ 1,748, com ganhos de 3,19%, levemente acima da abertura dos negócios. A alta do dólar é motivada pela deterioração da crise na Europa, pelo indicador fraco da atividade industrial na China e pelas medidas japonesas no câmbio.

O clima de insegurança em relação à Europa continua muito forte na manhã desta terça-feira. O que está pesando hoje é a decisão do primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, que anunciou ontem a convocação de um referendo para que a população resolva se aceita, ou não, o plano de ajuda financeira internacional.

Isso deve empurrar a decisão sobre o futuro econômico da Grécia mais para a frente e há a possibilidade concreta de a população rejeitar o pacote, pondo a perder os esforços feitos até agora, que mobilizaram todas as lideranças europeias e de outros países, além dos organismos internacionais. Uma decisão como essa de Papandreou não era cogitada nem pelos mercados, nem pelas demais lideranças da Europa, que estão se mostrando indignadas.

Hoje também, pesou a divulgação do indicador oficial de atividade industrial da China, que caiu. Justamente quando os mercados e os governos dos países desenvolvidos estão, mais do que nunca, contando com a participação do país para a recuperação global.

Ainda no cenário internacional, o governo do Japão avisou que pode continuar intervindo no câmbio. Ontem, quando o iene renovou máximas históricas em relação ao dólar foram vendidos cerca de 8 trilhões de ienes, o que chega perto de US$ 100 bilhões.

Continua após a publicidade
Publicidade