Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dólar sobe 1,7% após Moody’s ameaçar rebaixar Brasil

Decisão da agência de classificação de risco de colocar a nota de crédito do país em observação negativa influenciou também o Ibovespa, que caiu 1,04%

Por Da Redação 10 dez 2015, 16h54

O dólar fechou em alta de 1,7% e voltou a 3,80 reais nesta quinta-feira, reagindo à decisão da agência de classificação de risco Moody’s de ameaçar tirar o selo de bom pagador internacional do Brasil. A despeito da alta desta quinta, operadores afirmam que o impulso ao dólar não deve se estender muito, já que muitos já trabalham com o cenário de perda do grau de investimento nos próximos meses.

A Bovespa também passou o dia sob a influência do anúncio da Moody’s. O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em queda de 1,02%, a 45.630 pontos. O volume financeiro foi de 5,96 bilhões de reais.

O recuo foi puxado principalmente pelo desempenho das ações da Petrobras e do setor financeiro. O quadro político tenso e as incertezas sobre o pedido de abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff seguiram adicionando instabilidade aos negócios. Os papéis preferenciais (sem direito a voto) da estatal recuaram 2,61%. Entre os bancos, o Bradesco teve uma das maiores quedas do dia. As ações da instituição fecharam em baixa de 4,33%.

Leia mais:

Ameaça de rebaixamento pela Moody’s reflete situação do país, diz Levy

Governo dá como certo novo rebaixamento da nota de crédito

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade